A primeira-ministra da Nova Zelândia teve um início de dia um pouco diferente esta segunda-feira, ao ser surpreendida por um sismo de magnitude 5,8 na escala de Richter durante uma entrevista dada em direto e a partir do parlamento, em Wellington. Com um ar sorridente, Jacinda Ardern fez jus à calma que lhe é associada em momentos de crise.

“Estamos a ter aqui um terramoto, Ryan. Um tremor decente, mas se vires coisas a abanar atrás de mim…”, disse Ardern, num tom brincalhão, a Ryan Bridge, apresentador do AM Show do Newshub, que a entrevistava ao vivo. Ao olhar à volta, a primeira-ministra manteve a sua posição enquanto a câmara de filmar abanava.

Depois de Ardern confirmar que o tremor de terra já tinha passado, o jornalista perguntou-lhe se esta se sentia bem e em segurança para continuar a entrevista. “Estamos bem, Ryan, não estou debaixo de lâmpadas”, respondeu a primeira-ministra, antes de a entrevista continuar.

Segundo o GeoNet, serviço de vigilância sísmica neozelandês, o sismo durou 15 segundos e deu-se às 7h53 (20h53 em Lisboa) e teve o epicentro a cerca de 30 quilómetros para noroeste de Levin, a cerca de uma hora de Wellington, e o hipocentro a uma profundidade de 37 quilómetros.

O serviço neozelandês registou 45 réplicas e mais de 36.800 relatórios em todo o país, não tendo havido vítimas nem danos materiais.