O Ministério Público acusou de resistência e coação a funcionário um adepto do Benfica que terá fomentado confrontos entre claques antes de um jogo de futebol em Guimarães, acabando os elementos policiais por serem “violentamente” empurrados.

Segundo nota esta quarta-feira publicada na página da Procuradoria-Geral Distrital do Porto, os factos remontam a 17 de janeiro de 2017, no contexto da realização, em Guimarães, do jogo entre o Vitória de Guimarães e o Benfica, a contar para a 16.ª jornada da I Liga, da época 2016/17, que os encarnados venceram por 2-0.

“O arguido deslocava-se apeado e integrado num grupo com cerca de 200 adeptos denominados ‘No Name Boys’, pertencentes a um grupo designado por ‘Casuals’, onde exerce funções de liderança”, refere a nota.

Naquelas circunstâncias, e “pretendendo confrontar fisicamente” adeptos da claque White Angels, do Vitória de Guimarães, o arguido “desobedeceu às instruções policiais e incentivou os membros do grupo que integrava a forçarem a barreira policial, o que veio efetivamente a suceder”.

Alguns dos elementos do grupo, “movidos pelas palavras do arguido”, empurraram “violentamente” os elementos policiais.