O presidente do PSD recorreu esta segunda-feira de manhã ao Twitter para criticar o Governo de António Costa no que respeita ao tipo de “ajuntamentos” permitidos em tempo de pandemia e durante a vigência do estado de calamidade.

“Qual será o critério para o Governo permitir ajuntamentos? Funerais, futebol, missas, discotecas, desporto em geral, não! Comícios e manifestações de esquerda, sim! Esperemos que o vírus entenda aquilo que mais ninguém consegue entender”, escreveu Rui Rio naquela rede social, dois dias depois das manifestações que juntaram milhares de pessoas nas ruas do país, em protesto contra o racismo e homenagem ao americano George Floyd, e um depois do comício do PCP, que este domingo reuniu várias centenas de militantes no Parque Eduardo VII, em Lisboa.

Muito embora o social-democrata tenha feito referência a “comícios e manifestações de esquerda”, os utilizadores do Twitter concentraram-se apenas nas segundas. Em escassos minutos, eram várias as respostas ao tweet do presidente do PSD, poucas favoráveis: “Se ser-se contra o racismo é de esquerda, estás a dizer muito da direita…”; “O líder do PSD acha que as manifestações antirracistas são exclusivamente ‘manifestações de esquerda’? O PSD não se revê na luta contra o racismo?”; “Rui tremendamente desiludido com essa afirmação. Um partido que não exista para defender a igualdade entre todos, apenas merece que seja esquecido”.

Uma lição sobre política nas ruas do pós-Covid ou como o PCP aprendeu com o 1.º de maio