Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Centro de Apoio Militar Covid-19, montado no Hospital Militar de Belém, está a receber os primeiros doentes, de acordo com o Diário de Notícias. Três pacientes foram transferidos ao início da noite de quarta-feira, mas no dia seguinte o hospital recebeu mais infetados.

O Ministério da Defesa confirmou ao DN que “o Centro de Apoio Militar Covid-19 começou a receber utentes do Serviço Nacional de Saúde, ontem à noite” (esta quarta-feira), depois do pedido da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.

Alguns dos doentes recebidos em Belém foram reencaminhados pelo Hospital Amadora-Sintra, de acordo com o DN, e também o Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte solicitou apoio. O porta-voz deste hospital universitário assegura, no entanto, que a situação ocorreu na semana passada, adiantando “que neste momento está tudo controlado e com camas disponíveis”.

O Centro de Apoio Militar Covid-19 foi montado há cerca de dois meses, mas não tinha sido usado. O Ministério da Defesa explica ao DN que, numa primeira fase, o Hospital Militar de Belém “não recebeu doentes por inexistência de solicitações do Serviço Nacional de Saúde”, mas que, “agora que a sua capacidade começou a ser solicitada, funcionará como unidade de apoio de retaguarda”.

Primeiro-ministro visita esta segunda-feira novo centro de apoio militar para combate à pandemia