Depois do Ministério Público instaurar um inquérito à atuação do Lar do Comércio, em Matosinhos, onde foram contabilizadas 22 mortes por Covid-19, e da presidente da Câmara, Luísa Salgueiro, acusar a instituição de negligência, chegou a vez do grupo parlamentar do PAN questionar o Governo.

“Neste caso concreto, preocupam-nos as questões que têm vindo a público e que colocam em risco a segurança e tranquilidade que os idosos e as suas famílias tanto precisam. As pessoas confiam nas instituições e o papel destas é o de cuidar dos nossos seniores. Nesta matéria, o PAN só pode pretender a atuação por parte das entidades reguladoras e fiscalizadoras, que confirmando ilegalidades, deverão fazer cumprir os trâmites legais exigíveis”, argumenta a deputada Bebiana Cunha.

Ministério Público abre inquérito à atuação do Lar do Comércio em Matosinhos, após autarca falar em negligência. Direção nega acusações

O Lar do Comércio é uma Instituição Particular de Solidariedade Social com 160 utentes que nos últimos meses tem estado envolta em polémica, sendo acusada de má gestão por vários os familiares de utentes, que também denunciaram a falta de informação que recebem por parte da administração.

Depois de separar os doentes dentro do próprio edifício, recorrendo ao espaço da creche, o lar pediu um reforço “de mais de 30 profissionais”, o que não foi possível. Mais tarde, a autarquia de Matosinhos deslocou 59 utentes para outras instituições para que as instalações fossem desinfetadas, uma decisão que justificou por considerar que o Lar do Comércio “não apresenta recursos humanos necessários para garantir aos utentes, positivos e negativos, cuidados básicos”.

Em comunicado, a direção do Lar do Comércio defende-se das acusações de que é alvo. “Não houve qualquer negligência no Lar do Comércio. Houve crise. E houve quem lutasse, e muito, contra ela. Fizemos, fazemos muito mais do que nos competia.” No mesmo documento, o lar fala em mentiras e numa história que ainda não foi contada. “Ainda não ganhámos tudo. Foram ditas e escritas muitas mentiras. A história da pandemia em O Lar do Comércio ainda não foi contada. Mas ainda não chegou o momento de fazer balanços.”

Câmara de Matosinhos vai mobilizar 59 utentes do Lar do Comércio para outras instituições

O PAN pretende assim que o Governo esclareça que medidas estão previstas para assegurar o bom funcionamento e a saúde dos idosos e funcionários, designadamente do Lar do Comércio, em Matosinhos, em que o número de óbitos por Covid-19 ultrapassou em maio as duas dezenas. “Adicionalmente, pretende-se ainda conhecer que apoio está a ser assegurado em relação ao pedido de recursos humanos necessários ao funcionamento deste lar e se está a ser garantida a prestação de informação adequada aos familiares das pessoas idosas que se encontram no Lar do Comércio, bem como o contacto destas pessoas com os seus familiares, com recurso aos devidos meios de autoproteção.”

No entender do partido, uma vez que em Portugal se encontram em lares cerca de 78 mil idosos, distribuídos por 2.746 lares, o Governo “deveria ter, logo desde o início do surto epidemiológico, um plano específico para esta faixa etária mais desprotegida e de maior risco”.