O segundo suspeito do rapto e homicídio do rapper Mota Jr. ficou em prisão preventiva depois de ter sido presente esta quinta-feira a um primeiro interrogatório judicial, informou a Polícia Judiciária em comunicado.

A detenção do suspeito acontecei a 28 de maio no Reino Unido, “em cumprimento de Mandado de Detenção Europeu, emitido no âmbito de inquérito titulado pelo DIAP de Sintra e cuja investigação se encontra a cargo da Unidade Nacional Contra Terrorismo, da Polícia Judiciária”.

A PJ recordou que se encontra preso preventivamente um outro suspeito, presumível coautor da morte do rapper, “na sequência de detenção concretizada, aquando da chegada a território nacional, em voo proveniente do Reino Unido, no passado mês de maio”.

Este indivíduo foi detido a 26 de maio, no Aeroporto Francisco Sá-Carneiro, do Porto, pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), no âmbito da execução de um mandado de detenção. O suspeito, um cidadão português, terá fugido para o Reino Unido após o crime. Ficou também em prisão preventiva depois de ter sido ouvido no Tribunal de Instrução Criminal de Sintra.

Mota Jr. foi raptado à porta do prédio onde vivia em São Marcos, em Sintra, na madrugada de 15 de março. Em meados de maio, o seu corpo foi encontrado num descampado em Sesimbra.