A rede social Twitter pode estar a trabalhar numa plataforma de subscrição paga. A informação foi avançada inicialmente pela empresa numa oferta de emprego, como avança o The Verge. Contudo, após tornar-se notícia, a empresa mudou a descrição e não avançou mais informações.

“Somos uma nova equipa, com o nome de código Gryphon. Estamos a construir uma plataforma de subscrição, que possa ser reutilizada por outras equipas no futuro. Isto é algo novo para o Twitter”, li-se na descrição para um engenheiro informático. Sendo que o Twitter, ao contrário de outras redes sociais como o Reddit, não tem uma opção de serviço para retirar publicidade, este anúncio pode ter divulgado acidentalmente uma nova forma de receitas para a empresa.

À semelhança do Facebook, parte das receitas do Twitter provém da publicidade. É devido à recolha de dados que o Twitter faz que consegue mostrar publicidade e conteúdos direcionados aos gostos dos utilizadores, fazendo com que este continue a utilizar a plataforma de forma gratuita. Ao criar um serviço de subscrição pago, esta rede social criava mais um precedente nesta indústria, dando esta opção ao utilizador. A confirmar-se, isto pode mudar o mercado e a forma como os utilizadores interagem com a rede social.

Não obstante, esta não é a primeira vez que um serviço pago do Twitter é notícia. Em 2017, foi revelado que o Twitter estava trabalhar num sistema de subscrição pago para organizações que querem ter uma presença maior na rede social, como marcas ou empresas de media. Nesta altura, a plataforma chegou a fazer um estudo entre os utilizadores para saber se considerariam pagar à empresa para receber mais dados sobre os conteúdos da plataforma.

Além disso, o The Verge refere que a empresa pode estar a ponderar um sistema semelhante ao da plataforma de vídeos Twitch, que permite que os utilizadores patrocinem outras pessoas que têm conta na plataforma ficando com uma taxa.

Neste momento, a oferta de emprego continua aberta, mas já não refere nenhuma função para construção de um sistema de subscrição. O nome da equipa com o nome de código Gryphon foi também retirado.