Rodrigo Duterte, Presidente das Filipinas, poderá receber a vacina russa, Sputnik V,  contra o novo coronavírus já em maio de 2021, segundo a agência de notícias do governo filipino que cita um porta-voz do chefe de Estado.

Também esta semana, Duterte voluntariou-se para participar nos testes à vacina russa, ainda que haja preocupações quanto à segurança e eficácia da mesma. Na passada terça-feira, a Rússia anunciou ser o primeiro país do mundo a registar uma vacina, com o presidente Vladimir Putin a acrescentar que uma das filhas já foi inoculada — é esperado que a vacina para a Covid-19 entre em circulação a 1 de janeiro de 2021.

Sputnik V: o que já se sabe sobre a primeira vacina da Covid-19 que Putin acaba de anunciar

As Filipinas estão entre os países que vão fazer parte da Fase 3 do estudo — a qual, por norma, envolve milhares de pessoas e é a única forma de se provar que a vacina experimental é segura e funcional. Segundo a Philippine News Agency, o país deverá começar esses testes já em outubro (e deverão prolongar-se até março de 2021). A Fase 3 dos ensaios clínicos será realizada nas Filipinas e, ao mesmo tempo, na Rússia, após uma revisão dos resultados dos ensaios clínicos da Fase 1 e da Fase 2.

De acordo com a CNBC, na semana passada as Filipinas ultrapassaram a Indonésia em casos cumulativos de coronavírus no sudeste asiático. Os dados mais recentes da Universidade Johns Hopkins dão conta de 147.526 casos e 2.426 mortes.