O furacão Laura provocou nas últimas horas mais duas mortes no Louisiana, nos Estados Unidos. No entanto a forte tempestade não causou danos catastróficos como temiam as autoridades.

Ao todo foram registadas seis mortes no Lousiana, todas relacionadas com acidentes derivados da tempestade. Esta quinta-feira, o governador do Lousiana tinha anunciado que quatro pessoas tinha morrido devido à queda de árvores nas suas habitações, na sequência do furacão.

Nas últimas horas, as autoridades registaram mais duas mortes, um homem de 24 anos morreu envenenado por monóxido de carbono produzido pelo gerador da sua casa, enquanto outro homem cuja idade não é conhecida morreu afogado após o barco onde estava ter afundado durante a tempestade.

Segundo o New York Times, o  governador do Lousiana, Jonh Bel Edwards, afirmou numa conferência de imprensa na quinta-feira que era esperado um pior cenário possível e por isso todos deviam “ser gratos por isso não ter acontecido”, no entanto recorda que muitas pessoas ficaram desalojadas. De acordo com as autoridades, cerca de 220.000 pessoas sofreram perdas com a tempestade.

Na manhã de quinta-feira, as imagens captadas nas zonas costeiras de Louisiana, no sudeste dos Estados Unidos, mostraram árvores e linhas de eletricidade caídas, prédios destruídos e ruas alagadas ou cobertas de destroços.

Quase 800 mil pessoas ficaram sem energia na tarde de quinta-feira nos estados do Louisiana e do Texas, avançou o site PowerOutage.us, que compila dados sobre quebras de energia nos Estados Unidos.

Na cidade de Lake Charles, também no Louisiana, um incêndio deflagrou esta quinta-feira numa fábrica de produtos químicos, e John Bel Edwards pediu aos habitantes da zona para se fecharem em casa “até novo aviso” e desligarem o ar condicionado, através da rede social Twitter.

O furacão Laura atingiu a costa da Luisiana na manhã quinta-feira como uma tempestade de categoria 4, a segunda maior na escala. De acordo com o National Hurricane Center, o furacão perdeu a força ao longo do dia, tornando-se numa tempestade tropical.