Foi morto pela polícia um homem que estava a ser investigado pelo assassinato de um ativista de extrema-direita, em Portland. Segundo a imprensa norte-americana, Michael Forest Reinoehl, de 48 anos, morreu em Lacey, perto de Seattle, depois de confrontos com a equipa de agentes federais que tentava detê-lo.

Tinha sido emitido um mandado de prisão contra Reinoehl pela polícia de Portland depois de na quinta-feira, numa entrevista ao site Vice News, o ativista ter aparentemente admitido o crime.

No sábado passado, Aaron J. Danielson, apoiante de Donald Trump, visitou a cidade que tem sido palco de constantes manifestações contra a injustiça racial e a brutalidade policial. Na altura, usava um chapéu do grupo de extrema-direita Patriot Prayer.

Reinoehl, que era presença constante nos  protestos, é o principal suspeito da morte de Danielson, que aconteceu durante um confronto entre manifestantes do Black Lives Matters e apoiantes do presidente dos EUA.