O governo britânico tirou sete ilhas gregas da lista de territórios cujos passageiros estão isentos de quarentena na chegada a Inglaterra, decretada devido ao aumento do risco de contrair a Covid-19, anunciou hoje.

A partir das 4h de quarta-feira, qualquer pessoa que regresse a Inglaterra das ilhas de Lesvos, Tinos, Serifos, Mykonos, Creta, Santorini e Zakynthos precisará de ficar em isolamento durante duas semanas, enquanto que o resto da Grécia mantém-se isento das restrições.

Numa declaração no parlamento, o ministro dos Transportes, Grant Shapps, disse que Inglaterra vai introduzir “corredores de viagens regionais”, o que significa que a medida pode ser aplicada de maneira diferente a ilhas e território continental de um mesmo país caso tenham taxas de infeção divergentes.

Este desenvolvimento vai ajudar a impulsionar a indústria de viagens do Reino Unido, enquanto continua a manter a proteção máxima à saúde pública, permitindo que a população viaje de forma segura”, acrescentou.

O setor do turismo já tinha urgido o governo britânico a ser mais flexível na aplicação da quarentena e o País de Gales adotou esta opção na semana passada, ao remover seis ilhas gregas e Portugal continental da lista de países e territórios isentos de quarentena, mas mantendo o resto da Grécia, tal como a Madeira e Açores.

Na semana passada, os governos britânico, do País de Gales, e da Escócia divergiram na sua estratégia, criando confusão sobre quais os países e territórios isentos de quarentena.

Além das ilhas gregas de Mykonos, Zakynthos, Lesbos, Paros e Antiparos e Creta, o governo galês decidiu também aplicar restrições à Polinésia Francesa e Gibraltar, enquanto que a Escócia exige quarentena sobre quem chega de qualquer parte da Grécia e da Polinésia Francesa, mas não sobre Gibraltar.

Já o governo britânico decidiu na semana passada manter inalterada a lista, mantendo Portugal, Polinésia Francesa ou Gibraltar na lista de países dos “corredores de viagem”, isentos de quarentena na chegada a Inglaterra, opção replicada pela Irlanda do Norte.