459kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Mais 585 infetados em Portugal nas últimas 24h, mais 3 mortes e mais pessoas nos hospitais e em cuidados intensivos

Este artigo tem mais de 1 ano

Morreram 3 pessoas e foram detetadas mais 585 infeções com o novo coronavírus em Portugal, nas últimas 24h. Madeira com seis casos novos. Número de internados volta a ser superior a 400.

i

MÁRIO CRUZ/LUSA

MÁRIO CRUZ/LUSA

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

É um valor ligeiramente inferior ao da véspera, de 646 — que tinha sido o mais alto desde há quase cinco meses —, mas é, ao mesmo tempo, o segundo mais alto da semana: ao longo desta quarta-feira, as autoridades de saúde em Portugal detetaram mais 585 casos confirmados de infeção com o novo coronavírus. Adicionalmente, foram ainda contabilizadas mais três mortes de pacientes infetados com o vírus SARS-CoV-2 ao longo das últimas 24 horas.

O total de infeções confirmadas desde a chegada da pandemia a Portugal é agora de 62.126. Desde março, morreram já 1.852 pessoas infetadas com o novo coronavírus no país.

Os dados surgem em mais um boletim diário relativo à evolução da pandemia no país, difundido pela Direção Geral da Saúde esta quinta-feira. E o número de novos casos é significativamente mais alto do que o número de novos casos revelados na segunda-feira (315) e terça-feira (249) mas é também significativamente mais alto do que o número de casos detetado há exatamente uma semana, de quarta-feira, 2 de setembro, para quinta-feira, 3 (418).

Outros dados que poderão causar preocupação revelados no boletim de esta quinta-feira passam pelo aumento do número quer de pessoas hospitalizadas com Covid-19 — ao final da noite de quarta-feira, eram já 406, mais 15 do que à mesma hora da véspera — quer do número de pessoas internadas em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) e, por isso, com prognóstico de saúde mais reservado.

As três vítimas mortais residiam na região de Lisboa e Vale do Tejo, a segunda a registar um número mais elevado de casos confirmados de infeção ao longo das últimas 24 horas — 239, equivalente a 41% da totalidade de novos casos. Com mais infeções confirmadas no mesmo período só mesmo a região Norte, onde ao longo de quarta-feira foram detetados 268 novos casos (46% do total do país).

Seguem-se a região Centro, com mais 50 infeções detetadas pelas autoridades, a região do Alentejo, com mais 15 casos, a região Sul e a Madeira — ambas com seis novas infeções detetadas — e os Açores, onde foi detetado mais um caso de infeção com o SARS-CoV-2.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.