Cinco filmes, de realizadores portugueses ou com produção portuguesa, entre os quais “Vitalina Varela”, de Pedro Costa, foram selecionados para os festivais de cinema de Gent, na Bélgica, e Valladolid, em Espanha, marcados para outubro.

De acordo com a programação anunciada pelos dois festivais, “Vitalina Varela”, o filme de Pedro Costa já exibido em mais de 50 mostras internacionais, integrará a competição oficial do 47.º Festival de Cinema de Gent, que começa no dia 13. O filme conta a história de uma mulher cabo-verdiana que viveu grande parte da vida à espera de ir ter com o marido, Joaquim, emigrado em Portugal. Sabendo que ele morreu, Vitalina Varela chegou a Portugal três dias depois do funeral. Vitalina Varela, a mulher que dá nome ao filme, foi distinguida em 2019 no Festival de Cinema de Locarno, na Suíça, onde a longa-metragem teve estreia mundial e valeu a Pedro Costa o Leopardo de Ouro.

O Festival de Cinema de Gent contará ainda com “Noite Perpétua”, de Pedro Peralta, na competição de curtas-metragens. “Noite Perpétua” recria uma situação verídica ocorrida em 1939 em Espanha, onde Matilde Morillo Sanchez, mulher de um republicano, foi abordada em casa por dois guardas para ‘dar um passeio’. Percebendo que iria ser executada, a mulher pede para amamentar a filha recém-nascida antes de sair.

Matilde Morillo Sanchez existiu na realidade e o corpo nunca foi encontrado, sendo uma das milhares de vítimas da repressão durante a ditadura de Franco, em Espanha.

No festival belga estará ainda, fora de competição, o filme “Desterro”, ficção da realizadora brasileira Maria Clara Escobar, coproduzida pela Terratreme e que dá voz a várias mulheres que contam a sua história sobre “a perda, a morte e a luta por ser”, como se lê na sinopse.

Já o Festival de Cinema de Valladolid cumprirá a 65.ª edição a partir de 24 de outubro e na seleção oficial está “Gaza mon amour”, filme palestiniano dos irmãos Tarzan Nasser e Arab Nasser, coproduzido pela Ukbar Filmes e rodado parcialmente no Algarve.

Este filme, já exibido em Veneza e premiado em Toronto (Canadá), inspira-se numa história verídica ocorrida em Gaza, em 2014, quando um pescador encontrou uma estátua de Apolo no mar.

No festival espanhol, na seleção oficial de curtas-metragens figura “Altotting”, filme de animação do realizador alemão Anddreas Hykade, coproduzido por Abi Feijó e com a participação de Regina Pessoa no design gráfico.