Números redondos são quase 12 mil vagas disponíveis para a segunda fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior. Depois de terem sobrado pouco mais de 6 mil da primeira fase, juntam-se quase 5 mil de alunos que, apesar de colocados, falharam a matrícula (perdendo a vaga) e cerca de 700 novos lugares, inicialmente previstos para concursos especiais que reverteram para esta fase.

A conta certa é 6050 + 4952 + 728. A soma final é igual a 11.698 vagas em universidades e politécnicos de todo o país. Os resultados desta segunda fase serão conhecidos a 15 de Outubro. 

Consulte aqui as quase 12 mil vagas disponíveis (documento em PDF)

O Instituto Politécnico de Bragança é aquele que oferece mais lugares (1.372), seguindo-se a Universidade de Lisboa (706) e o Politécnico de Coimbra que com 644 lugares fecha o top 3.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Distribuição do total de vagas

  • Universidade dos Açores — 134
  • Universidade do Algarve — 429
  • Universidade de Aveiro — 205
  • Universidade da Beira Interior — 302
  • Universidade de Coimbra — 393
  • Universidade de Évora — 289
  • Universidade Nova de Lisboa — 211
  • Universidade do Minho — 257
  • Universidade do Porto — 356
  • Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro — 279
  • Universidade da Madeira — 195
  • Universidade de Lisboa — 706
  • ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa — 183
  • Instituto Politécnico de Beja — 340
  • Instituto Politécnico do Cávado e do Ave — 94
  • Instituto Politécnico de Bragança — 1372
  • Instituto Politécnico de Castelo Branco — 475
  • Instituto Politécnico de Coimbra — 644
  • Instituto Politécnico da Guarda — 633
  • Instituto Politécnico de Leiria — 502
  • Instituto Politécnico de Lisboa — 407
  • Instituto Politécnico de Portalegre — 325
  • Instituto Politécnico do Porto — 406
  • Instituto Politécnico de Santarém — 367
  • Instituto Politécnico de Setúbal — 395
  • Instituto Politécnico de Viana do Castelo — 523
  • Instituto Politécnico de Viseu — 629
  • Instituto Politécnico de Tomar — 393
  • Escola Superior de Enfermagem de Coimbra — 25
  • Escola Superior de Enfermagem de Lisboa — 29
  • Escola Superior de Enfermagem do Porto — 14
  • Escola Superior Náutica Infante D. Henrique — 80
  • Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril — 106

Os resultados individuais da colocação dos estudantes decorrente da segunda fase do concurso nacional de acesso podem ser consultados no site da Direção-Geral do Ensino Superior ou na aplicação ES Acesso.

E quem pode concorrer a esta segunda fase? Todos os candidatos da primeira fase que não ficaram colocados e todos os que ficaram colocados, mas pretendem concorrer de novo. Nesta situação, a matrícula e inscrição feitas na primeira fase são automaticamente anuladas caso se consiga o lugar pretendido, não se podendo recuperar a vaga anterior.

Num ano cheio de desafios, os novos alunos são a prioridade do ensino superior

Podem ainda candidatar-se os estudantes que ficaram colocados, mas não fizeram a matrícula e inscrição (e que por isso perderam a vaga) e todos aqueles que, apesar de reunirem condições para se apresentarem como candidatos à primeira fase, não o fizeram. Por último, podem concorrer os estudantes que só reuniram as condições de candidatura após terminado o prazo de apresentação das candidaturas da primeira fase.

A terceira e última fase do Concurso Nacional de Acesso de 2020 decorrerá entre 22 e 26 de outubro.