A Unidade de Integridade no Atletismo (UIA) confirmou esta  ter banido por quatro anos o queniano Daniel Wanjiru, vencedor da Maratona de Londres em 2017, por ser “altamente provável” que se tenha dopado.

O atleta já tinha sido suspenso em abril, com a confirmação da decisão a deixá-lo de fora até 8 de dezembro de 2023.

Wanjiru, agora com 28 anos, foi condenado por um teste sanguíneo realizado em março de 2019, que levou a que fossem confirmadas anomalias nos valores de hemoglobina do também vencedor da maratona de Amesterdão de 2016.

Além do triunfo na maratona de Londres em 2017, Daniel Wanjiru ficou em oitavo lugar no Campeonato do Mundo no mesmo ano, antes de terminar em quinto na maratona de Nova Iorque, em 2018.