Há pelo menos 72 concelhos com “risco muito elevado” de infeção pelo novo coronavírus em Portugal. A maioria destes concelhos estão no Norte do país.

A notícia é avançada este sábado pelo semanário Expresso, que fez cálculos a partir dos boletins da Direção-Geral de Saúde (DGS) e estimativas de população do INE.

Além de Paços de Ferreira, Lousada e Felgueiras, onde o Governo decretou medidas mais apertadas, nomeadamente o dever de permanência no domicílio, destacam-se ainda os concelhos de Paredes, Penafiel, Bragança, Porto e Lisboa. Nestes concelhos registaram-se, em duas semanas, mais de 120 novos casos por 100 mil habitantes entre 5 e 9 de outubro.

Circulação entre concelhos proibida de 30 de outubro a 3 de novembro

Os especialistas da DGS e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) desenvolveram mapas de risco por concelho, onde são tidos em conta três fatores, avançou Manuel Carmo Gomes, professor de Epidemiologia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa ao Expresso: a incidência (novos casos por 100 mil habitantes), a “tendência de evolução dos casos”, e “a natureza dos surtos”.

O Governo, contudo, decidiu não divulgar estes mapas porque poderiam acentuar as desigualdades, mas garante estar a usá-los para decidir que medidas tomar. Ainda esta sexta-feira, a ministra da Saúde considerou que “mapear uma zona com tipologia de cores pode ter algum efeito negativo”. “Utilizamos os mapas para nos ajudarem a tomar medidas, mas temos que os ler com cautela. Vimos utilizando este instrumento há muito tempo”, afirmou Marta Temido.

Dias complicados e pressão no SNS. Ministra já marcou nova reunião com especialistas e admite novas medidas