Mais de um milhão de pessoas estão etsa terça-feira a ser retiradas das zonas baixas no centro do Vietname, à medida que o tufão Molave se aproxima da região, recentemente atingida por várias inundações, noticiou a agência vietnamita.

O Molave deverá atingir terra, na quarta-feira, no sul da costa central do país, com ventos sustentados de 135 quilómetros por hora (km/h), indicou a agência de notícias VNA.

O tufão deixou pelo menos três mortos, 13 desaparecidos e mais de 120 mil deslocados na passagem pelas Filipinas.

Mais de 30 mil pessoas retiradas nas Filipinas devido à passagem do tufão Molave

Na segunda-feira, o primeiro-ministro vietnamita, Nguyen Xuan Phuc, ordenou às autoridades provinciais para prepararem a retirada de cerca de 1,3 milhões de pessoas das regiões na passagem do tufão.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Temos que nos manter em prevenção para proteger as vidas da população”, disse Phuc, durante um encontro com responsáveis das operações de resposta a desastres.

Os residentes nas zonas costeiras baixas e mais vulneráveis vão ser transferidos para abrigos no interior da região.

As autoridades vietnamitas indicaram recear que o Molave, a mais recente tempestade a ameaçar o país este mês, possa ser tão mortal como o tufão Damrey, que deixou mais de uma centena de mortos quando a atingiu a região central em 2017.

No início do mês, 136 pessoas morreram e dezenas foram dadas como desaparecidas na sequência de inundações e aluimentos de terras, nas províncias centrais de Quang Binh, Quang Tri e Hué.

As últimas previsões meteorológicas apontaram para mais chuvas torrenciais na zona ainda inundada e isolada, disse a VNA.