A presidente da Câmara de Roma, que em 2016 fez história ao tornar-se a primeira mulher eleita para liderar a autarquia da capital italiana, afirmou numa entrevista que é um alvo dos grupos de crime organizado em Itália. Segundo Virginia Raggi, houve clãs da máfia italiana que planearam o seu assassinato e o da sua família pelo facto de intervir com operações policiais em partes da cidade controladas por estes grupos.

“Fomos informados de que estavam a planear um ataque contra mim e contra a minha família”, afirmou a autarca, do Movimento 5 Estrelas, acrescentando que este plano foi organizado pela família Casamonica, um grupo conhecido pela sua atividade ligada ao crime. Virginia Raggi mandou demolir algumas casas que foram construidas ilegalmente em 2018 e que pertenciam a esta família. Resultado? A presidente da Câmara de Roma e a sua família passaram a viver sob escolta policial.

Em entrevista pré-gravada ao Canale 5, Raggi revelou ainda estar a tentar acabar com o domínio de outros grupos da máfia italiana, como a família Spada, no bairro de Ostia, e a família Marando, em San Basilio. “Há certas partes de Roma onde as pessoas se aproximam de mim para me dizerem para continuar a lutar, mas depois mudam-se porque têm medo de serem vistas por estes grupos”, acrescentou, citada pelo The Guardian.

Esta terça-feira, a autarca recorreu ao Twitter para informar que a polícia italiana prendeu seis pessoas do clã Casamonica, acusados de extorsão agravada. “Em Roma não há espaço para o crime”, escreveu.

Virginia Raggi sempre destacou como um dos seus grandes objetivos a luta contra a corrupção e contra o crime organizado que dominam a capital italiana. Mas o percurso pela autarquia não tem sido fácil. Raggi chegou a estar envolvida numa polémica por causa da nomeação do chefe de turismo da cidade, um cargo que foi ocupado pelo irmão de um dos seus assessores mais próximos. Em 2018, no entanto, foi declarada inocente, estando à espera de um novo veredito. No próximo ano, Virginia Raggi vai voltar a concorrer à liderança da autarquia.