Dois profissionais de saúde e quatro guardas da cadeia de Custóias, em Matosinhos, distrito do Porto, apresentaram teste positivo para o novo coronavírus, aguardando-se o resultado da testagem a mais 24 guardas, disse esta quinta-feira fonte oficial.

Na sequência de uma reunião realizada na manhã de esta quinta-feira com o ponto focal da saúde pública para a área, “está a equacionar-se uma nova testagem a todos os trabalhadores” da cadeia de Custóias (Estabelecimento Prisional do Porto), adiantou à agência Lusa fonte da Direção Geral de Reabilitação e dos Serviços Prisionais (DGRSP). Ainda de acordo com a fonte, “esta testagem destina-se a identificar possíveis novos casos de infeção” por SARS-CoV-2, que provoca a doença Covid-19, “nos trabalhadores e que possam ser decorrentes de contexto social e/ou profissional”.

Nesta cadeia, informou a DGRSP, funciona uma ala específica para confinamento de reclusos com Covid-19 onde, neste momento, estão oito reclusos, todos provenientes de outras prisões.

A fonte distinguiu as situações, explicando que os reclusos levados para Custóias de outras cadeias para confinamento “encontram-se internados na zona especificamente destinada a estes casos”, nos Serviços Clínicos. Acrescentou que o espaço onde estão é de acesso restrito a profissionais, que trabalham seguindo “todos os requisitos exigidos” pela Direção-Geral da Saúde. Referindo-se aos seis profissionais da cadeia de Custóias já infetados, a DGRSP sublinha que o contágio ocorreu, “com elevado grau de probabilidade”, no contexto das respetivas vidas privadas.

Portugal contabiliza pelo menos 2.428 mortos associados à Covid-19 em 132.616 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).