Já muito se falou da atribulada (ou dramática) história de Joe Biden, recém-eleito Presidente dos Estados Unidos da América. Mas há um lado mais feliz do percurso de vida do democrata de 77 anos que tem sido percorrido ao volante de um clássico: um Chevrolet Corvette C2 Stingray de 1967, que o antigo vice-presidente de Barack Obama recebeu como prenda de casamento com zero quilómetros. A oferta partiu do pai, que chegou a ganhar a vida como vendedor de carros, e ainda hoje permanece na sua posse. O descapotável exibe uma brilhante pintura verde que reluz na carroçaria, em nada acusando a passagem de mais de meio século após o primeiro e único registo do título de propriedade.

Em 2016, aquele que está prestes a ser um dos homens mais poderosos do mundo aceitou dar uma boleia a Jay Leno, também ele um conhecido entusiasta de carros e coleccionador, para protagonizar mais um vídeo do canal de YouTube do antigo apresentador da NBC, o Jay Leno’s Garage. Curiosamente, as filmagens não terminaram sem mais um toque de surpresa, uma vez que se juntou à “festa” outro fã dos Corvette, o general de quatro estrelas Colin Powell, que serviu os EUA como secretário de Estado no Governo do republicano George W. Bush. Depois de trocar uns galhardetes verbais com Biden, Powell teve ainda ocasião para dar uma “sova”, com o seu Corvette C8 de 2015, no futuro Presidente e o seu Stingray de 1967. Veja aqui como o 46º Presidente dos EUA se diverte com o 65º Secretário de Estado numa prova de arranque.

Como pode ver abaixo, durante as filmagens, Biden não só assumiu que gosta de conduzir, como admitiu que lhe dá especial prazer “carregar” no acelerador. Pelo que nos é dado a ver, o homem que está disposto a baixar o nível de emissões de dióxido de carbono nos EUA parece dividido entre o racional e o emocional. É que o vídeo dá a ideia que o democrata se diverte (mesmo) muito ao volante do seu clássico, não recusando sequer dar uma “voltinha” em ritmo “mais vivo” e fazer um arranque com os pneus a patinar…

5 fotos

Este Corvette C2 Stingray monta um motor V8 5.4 capaz de debitar 355 cv, potência que é gerida através de uma caixa manual de quatro velocidades – algo raro nos EUA, onde as transmissões automáticas dominam. Vai de 0 a 100 km/h em 6 segundos mas, por uns tempos, não vai sentir a pressão do pé de Biden na pedaleira. Isto porque, por questões de segurança, os presidentes dos EUA (o que está em função e os que já desempenharam esse cargo) estão proibidos de conduzir os seus próprios carros na via pública. As respectivas deslocações fazem-se sempre a bordo de veículos blindados e sob a protecção dos Serviços Secretos.

Portanto, mesmo quando Biden deixar de ser Presidente, o Corvette vai continuar estacionado. E o democrata vai continuar a viajar no banco de trás. O prazer de assumir o volante do seu clássico, esse, só poderá ser esporádico e, ainda assim, sempre vigiado por um aparato de elementos de segurança. Para quem se prepara para nem sequer poder abrir uma janela, porque o protocolo de segurança assim o exige, talvez dar uma “folga” ao Corvette não soe assim tão castrador…