Jay Leno, o conhecido apresentador de programas de televisão que liderou o The Tonight Show da NBC de 1992 a 2014, é um apaixonado adepto de automóveis e foi um dos poucos convidados presentes na revelação do Chevrolet Corvette C8. O novo desportivo rompe com a tradição dos muscle cars americanos, propondo um chassi com motor central, para optimizar a distribuição de massas pelos dois eixos e, com isso, melhorar o comportamento.

Hoje, Leno dedica-se ao Jay Leno’s Garage, programa sobre automóveis e motos, novos e clássicos, que passa igualmente na NBC e é exactamente o vídeo desse programa que o convidamos a ver em baixo. Nele, Leno recorre a Ed Piatek, o engenheiro responsável pelo novo Corvette C8, para revelar todos os segredos do mais respeitado desportivo americano e o único que tradicionalmente consegue bater o pé a muitos dos concorrentes europeus.

7 fotos

Até aqui, ou seja, até à geração C7, o imponente Corvette exibia um habitáculo muito chegado atrás para deixar espaço para uma frente enorme, onde instalava um V8 com 6,2 litros, aquilo a que os americanos gostam de chamar “little block”, capaz de produzir 765 cv na versão sobrealimentada ZR1 de 2019 (com compressor volumétrico). Porém, à semelhança do que acontece com os modelos da Ferrari com motor à frente, como o 812, se bem que extremamente eficazes, a distribuição de peso pelos dois eixos incide muito sobre a frente e muito pouco sobre a traseira. Para maximizar a eficiência em curva, em estrada, mas também em pista, a Ferrari tem o 488 e o F8 Tributo, com o motor colocado ao centro, atrás dos dois assentos. É precisamente esta a solução que a Chevrolet persegue com o novo C8.

Não se sabe se ou quando o novo Corvette com motor central chegará à Europa, e especificamente a Portugal. Sabe-se isso sim que não há representante das marcas da GM entre nós, agora que venderam a Opel à PSA, pelo que montar um canal específico para este modelo envolveria custos tais que a tornariam insuportável. Contudo, assim que o C8 estiver disponível nos EUA, é garantido que não faltarão os importadores privados que garantirão que os fãs portugueses de desportivos americanos terão acesso ao novo desportivo da Chevrolet, que nos EUA é proposto por menos de 60.000 dólares – facilmente subirá para o dobro com os impostos nacionais –, ou seja, menos de 1/3 dos valores pedidos pelos concorrentes com o mesmo tipo de arquitectura.