O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, visitou este domingo a Arábia Saudita, numa viagem que está ser descrita como secreta e que não foi ainda confirmada por nenhuma das partes. De acordo com a agência de notícias Reuters, a notícia foi avançada pela rádio pública de Israel (Kan), que deu ainda conta de que Netanyahu se encontrou com o príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman e com o secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo.

A confirmar-se a visita, trata-se de uma mudança significativa das relações historicamente hostis entre os dois Estados, que acontece numa altura em que se assiste a alguns avanços diplomáticos entre Israel e os países árabes vizinhos, ao mesmo tempo que aumentam as tensões com o Irão, inimigo comum a Isarel e à Arábia Saudita.

De acordo com a publicação israelita Ynet, citada pelo Washington Post, Netanyahu terá passado cerca de quatro horas de domingo na cidade costeira saudita de Neom, onde se encontrou com o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman e onde terá também estado com o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo. Netanyahu terá viajado acompanhado de Yossi Cohen, chefe da agência de espionagem de Israel, Mossad.

A Arábia Saudita tem recusado normalizar as relações com Isarel, alegando sempre que as exigências de um Estado palestiniano deviam ser tratadas primeiro. Mas, segundo nota a Reuters, um primeiro passo já foi dado quando os sauditas permitiram que aviões israelitas sobrevoassem o seu espaço aéreo para acederem a novos destinos do Golfo e para chegarem à Ásia.