Cinco doentes internados no hospital de Évora e dois profissionais de saúde estão infetados pelo vírus que provoca a Covid-19, o que levou à suspensão temporária dos internamentos e altas em dois serviços, informou a unidade hospitalar. Em comunicado, o conselho de administração do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) indicou que os serviços com internamentos e altas suspensos são os de Medicina 1 e de Psiquiatria e Saúde Mental.

O primeiro caso de Covid-19 detetado foi o de um doente que estava internado no Serviço de Psiquiatria, pelo que foi determinada a realização de despiste a todos os contactos de risco, indicou a unidade hospitalar alentejana. O doente deu entrada no Serviço de Urgência e foi testado por duas vezes, de acordo com o protocolo estabelecido para todos os doentes que necessitam de internamento, tendo ambos o resultado negativo.

O hospital de Évora adiantou que o doente foi, inicialmente, internado no Serviço de Medicina 1 e, posteriormente, no de Psiquiatria, onde começou a apresentar sintomas compatíveis com covid-19.

“Repetiu o teste e o resultado foi positivo”, adiantou, referindo que o Serviço de Saúde Ocupacional do HESE ativou “de imediato” o plano de contingência e iniciou “os procedimentos de avaliação de risco de profissionais e de doentes internados”.

De acordo com a unidade hospitalar, foram então realizados testes de rastreio e, até agora, então confirmados mais quatro doentes infetados no Serviço de Medicina 1, num total de cinco doentes com covid-19. Os doentes infetados “foram transferidos para enfermarias Covid, encontrando-se estáveis e não inspiram cuidados”, assinalou a unidade hospitalar, indicando que os familiares já foram contactados pelo hospital e informados da situação.

Quanto aos profissionais de saúde do Serviço de Medicina 1, foram realizados cerca de 50 testes, dos quais resultaram dois casos positivos. Os infetados “estão de quarentena no domicílio e não inspiram cuidados” e os restantes “continuam a exercer funções, cumprindo todas as medidas de segurança, em vigilância ativa”, notou.

O hospital de Évora sublinhou que doentes e profissionais de ambos os serviços “continuarão a ser testados nos próximos dias” e que a Medicina 1 e a Psiquiatria e Saúde Mental têm “os internamentos e as altas suspensos até normalização da situação”.

Citada no comunicado, a presidente do conselho de administração do HESE, Maria Filomena Mendes, afirmou que apesar de o hospital de Évora não ter tido anteriormente “nenhuma situação destas desde o início da pandemia, a probabilidade de tal acontecer aumenta à medida que na comunidade o número de casos positivos e ativos aumenta, mesmo cumprindo rigorosamente todos os protocolos de segurança”.

“Estamos a monitorizar os profissionais e os doentes em permanência, em vigilância ativa e a cumprir todas as medidas do nosso plano de contingência. Entre os positivos temos, até agora, apenas dois doentes e um profissional com sintomas e os restantes encontram-se assintomáticos”, acrescentou.

Portugal contabiliza pelo menos 4.363 mortos associados à covid-19 em 290.706 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).