Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

As campainhas de alarme dispararam no final de setembro, depois de a Polícia Montada do Canadá ter anunciado a detenção de Shehroze Chaudhry, o canadiano de origem paquistanesa que em 2018 revelou ao New York Times toda a história sobre como teria sido recrutado pelo Estado Islâmico e as atrocidades que teria cometido na Síria ao seu serviço.

Shehroze Chaudhry — ou Abu Huzayfah, nome que teria adotado quando se juntou aos fundamentalistas islâmicos — foi detido no Canadá nada menos do que por fabricar o seu envolvimento no Estado Islâmico e por, no processo, ter levantado “preocupações face à segurança pública entre os canadianos”.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.