O segundo carro 100% eléctrico da Volvo está quase a chegar. A revelação foi feita pelo CEO do construtor sueco, Håkan Samuelsson, que adiantou, em declarações à Automotive News, que a apresentação está programada para o próximo dia 2 de Março.

Assim, dentro de pouco mais de dois meses, ficaremos a conhecer qual a nova aposta a bateria do fabricante de Gotemburgo, embora seja certo desde já que não se trata de um sucessor do V40. Isto porque, conforme esclareceu o CEO da Volvo Cars, a empresa prefere focar-se nos segmentos que oferecem maiores margens de lucro. “Para que a Volvo seja lucrativa, devemos concentrar-nos nos segmentos de veículos premium e com preços mais elevados”, justifica Samuelsson.

Não foi oferecida qualquer pista em relação a que modelo se tratará, nem há sequer um nome alvitrado, mas sabe-se que será um “mano” do XC40 Recharge, na medida em que vai recorrer à mesma plataforma, a CMA, a arquitectura modular compacta que foi desenvolvida em conjunto pela Volvo e pela Geely para modelos de tamanho médio, visando sobretudo a flexibilidade. Ou seja, o futuro Volvo a bateria vai continuar a assentar numa base projectada de raiz para alojar motores de combustão, depois adaptada para acumuladores e motores eléctricos, tal como acontece com o Polestar 2. No entanto, Samuelsson deixa a garantia de que a carroçaria será “mais aerodinâmica que o XC40 Recharge”.

4 fotos

Até 2025, a Volvo pretende apresentar um novo modelo eléctrico a cada ano que passa, para reforçar a sua aposta na electrificação. Mas o futuro passará necessariamente por deixar de adaptar plataformas de motores térmicos, não só porque é mais eficiente mas também porque acaba por sair mais barato. Ora a Geely, a que a Volvo pertence, apresentou em Setembro passado uma base modular, específica para eléctricos, seja com tracção traseira, dianteira ou às quatro rodas motrizes, podendo montar até três motores eléctricos.

15 fotos

A Sustainable Experience Architecture (SEA), assim se designa a nova plataforma, é uma arquitectura capaz de acolher desde modelos do segmento A ao segmento E, podendo a distância entre eixos ir de 1,8 a 3,3 metros. E tudo indica que está pronta a ser utilizada, tanto mais que é a base do Lynk & Co Zero Concept, cuja versão definitiva está programada para entrar em produção no próximo ano, pelo que ainda não se percebe bem o porquê da “insistência” da Volvo na CMA para o seu próximo lançamento. Veja em baixo um vídeo de 2016, quando a Volvo antecipava os seus dois próximos modelos eléctricos, o XC40 e uma berlina em tudo igual ao Polestar 2.