As autoridades registaram no período de Natal quatro mortes em acidentes rodoviários, uma redução relativamente a igual período de 2019 que também se verificou nos acidentes e feridos leves, informou a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Num comunicado conjunto com a PSP e a GNR, a ANSR informa que no período de Natal, entre 22 e 27 de dezembro, registaram-se nas estradas de Portugal Continental quatro vítimas mortais, menos duas do que em igual período do ano passado, representando um decréscimo superior a 33%.

Também o número de acidentes e feridos leves diminuíram em 27% e 31%, respetivamente, embora se tenham verificado mais nove feridos graves, um aumento de 32% face ao ano anterior.

As quatro vítimas mortais (dois condutores de motociclos e dois condutores de veículos ligeiros) resultaram de quatro acidentes que ocorreram entre os dias 22 e 24 de dezembro, nos distritos da Guarda, Viana do Castelo, Porto e Leiria, acrescenta a nota.

Segundo o comunicado, nos dias 25, 26 e 27 de dezembro não se registaram vítimas mortais.

No total, foram fiscalizados mais de um milhão e 800 mil veículos entre os dias 22 e 27 de dezembro, quer presencialmente pela GNR e pela PSP, quer através de controlo por radar.

Na fiscalização da velocidade foram controlados 1.763.559 veículos, 1.587.720 (90%) dos quais pelo SINCRO – Sistema Nacional de Controlo de Velocidade, da responsabilidade da ANSR.

Dos veículos fiscalizados por radar de velocidade, 13.044 circulavam com excesso de velocidade, dos quais 4.882 foram detetados pelos radares da GNR e da PSP e 8.162 pelos da ANSR.

No que diz respeito à condução sob o efeito do álcool, foram submetidos ao teste de pesquisa de álcool 21.794 condutores, tendo 218 apresentado uma taxa de álcool superior à máxima permitida, dos quais resultaram 174 detenções.

As autoridades informam ainda que está a decorrer até 5 de janeiro a campanha de segurança rodoviária “Avance para 2021 com toda a Segurança”, da responsabilidade da ANSR, em parceria com a GNR, PSP e mais 87 entidades, que “apela a todos os portugueses para que nas deslocações permitidas no período da passagem de ano adotem comportamentos seguros na estrada”.