456kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Boletim DGS: mortes voltam a subir, mas Açores sem registo de novas infeções

Este artigo tem mais de 1 ano

Nas últimas 24 horas, registaram-se 58 mortes, mais nove do que no dia anterior. Pela primeira vez desde outubro, os Açores não contabilizam novas infeções. Curva de casos continua a descer.

Um elemento da equipa médica cuida de uma paciente hospitalizado na Unidade de Cuidados Intensivos covid-19 do Hospital Santa Maria, em Lisboa, 11 de fevereiro de 2021. O Hospital Santa Maria conta ao dia de hoje com 271 doentes internados com  64 destes doentes internados nos Cuidados Intensivos covid-19, o número máximo atingido até ao dia de hoje neste Hospital. (ACOMPANHA TEXTO DA LUSA DO DIA 14 DE FEVEREIRO DE 2021). MIGUEL A. LOPES/LUSA
i

Apesar de reduzida diminuição de casos, o número de mortos voltou a subir: são agora 58

MIGUEL A. LOPES/LUSA

Apesar de reduzida diminuição de casos, o número de mortos voltou a subir: são agora 58

MIGUEL A. LOPES/LUSA

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Nas últimas 24 horas, Portugal somou mais 1.027 novos casos de infeção com o novo coronavírus, quando no dia anterior contabilizavam-se 1.160 novas infeções, de acordo com os dados avançados por mais um boletim diário divulgado pela Direção-Geral da Saúde. Apesar da reduzida diminuição de casos, o número de mortos voltou a subir: são agora 58, mais nove do que no dia anterior. Na passada quarta-feira registaram-se 50 mortes e na quinta outras 49.

Há neste momento 2.404 pessoas internadas com Covid-19 — são menos 209 pessoas face ao dia anterior. Nas últimas 24 horas, deram entrada nas unidades de cuidados intensivos 522 pessoas, menos 14 face à última quinta-feira. Recuando no tempo precisamente um mês, o número de internamentos era significativamente mais elevado, 6.472, sendo que, na altura, estavam em unidades de cuidados intensivos 765 pessoas.

Nas últimas 24 horas, recuperaram mais 2.780 pessoas, de um total de 714.493 desde o início da pandemia. Registaram-se ainda menos 1.811 casos ativos, de um total de 72.037 (há precisamente uma semana contavam-se 87.082 casos ativos).  Há ainda menos 4.528 casos em vigilância, de um total de 53.166.

LVT concentra 40% dos casos. Açores sem registo de novas infeções

A região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT) continua a ser a mais afetada pela pandemia — algo que se tem verificado de forma relativamente consistente desde o começo da terceira vaga de contágios. LVT conta assim mais 410 casos (39,9%) que surgiram nas últimas 24 horas — no dia anterior a percentagem de novas infeções era 47%. É também nesta região que se regista o maior número de mortes: 28.

Fora da LVT, os novos casos de infeção distribuem-se da seguinte forma:

  • Norte: 250 casos (24,3%) e 11 mortes;
  • Centro: 140 casos (13,6) e 13 mortes;
  • Algarve: 54  (5,2%) casos;
  • Alentejo: 51 casos (5%) e 6 mortes;
  • Madeira: 123 casos (12%).

Não há óbitos a assinalar no Algarve, na Madeira e nos Açores, arquipélago onde não se registam quaisquer novos casos nas últimas 24 horas, algo que acontece pela primeira vez desde outubro. De acordo com o comunicado divulgado esta sexta-feira pela Autoridade de Saúde dos Açores, citado pela Lusa, “quatro meses e 10 dias depois de 17 de outubro, a região volta a registar um dia sem casos positivos”.

Covid-19. Pela primeira vez desde outubro, Açores sem registo de novos casos nas últimas 24 horas e sem doentes hospitalizados

Morreram duas pessoas na casa dos 50

Considerando o número de óbitos nas últimas 24 horas, morreram 29 homens e 29 mulheres. O número subiu face aos últimos dois dias desta semana, quando se registaram 49 e 50 óbitos, respetivamente. Das 58 pessoas que nas últimas 24 horas morreram infetadas com o novo coronavírus em Portugal, nenhuma tinha menos de 50 anos.

No entanto, morreram duas pessoas com idades compreendidas entre os 50 e os 59 anos (uma mulher e um homem). Considerando a faixa etária dos 60 aos 69 anos, há a também lamentar a morte de 7 homens.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.