A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) lançou esta sexta-feira um aviso à população devido à subida das temperaturas e aumento de risco de incêndio para os próximos dias.

A ANEPC elevou esta sexta-feira o estado de alerta especial para incêndios rurais para nível amarelo em nove distritos, tendo em conta as previsões meteorológicas para os próximos dias. Segundo o comandante da ANEPC, o estado de alerta vai manter-se até segunda-feira nos distritos de Bragança, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Évora, Setúbal, Beja, Faro e Portalegre.

A previsão de tempo quente e seco para as regiões do Algarve, Alentejo, interior centro e, posteriormente, para o interior norte, é a razão do aviso divulgado esta sexta-feira pela proteção civil, que recorda algumas das medidas preventivas que devem ser tomadas.

Lisboa vai ter o dia mais quente do ano: prepare-se para um sábado com quase 40ºC

Desde o passado dia 1 de julho e até ao final de setembro é proibido fazer queimadas extensivas assim como queima de amontoados sem autorização, diz a ANEPC em comunicado enviado para as redações. No espaço rural só se pode usar fogareiros e grelhadores “fora das zonas críticas e nos locais devidamente autorizados, para o efeito”, acrescenta. No mesmo sentido, é proibido fumar ou fazer qualquer tipo de lume nos espaços florestais, assim como está impedido o lançamento de balões de mecha acesa e foguetes.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Já o uso de fogo-de-artifício só é permitido com autorização da câmara municipal. Nos dias de risco máximo está ainda proibido o uso de corta-matos, destroçadores e motorroçadoras, com exceção das que possuírem fio de nylon,. A evolução do perigo de incêndio para os próximos dias está disponível nos ‘sites’ da internet da ANEPC, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) e na página do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

Incêndios. Vinte concelhos de seis distritos do continente em risco máximo

Segundo o IPMA, as regiões onde se irá sentir mais a subida da temperatura máxima são o Alentejo, Algarve e o interior Centro, estendendo-se ao interior norte. Já o tempo seco será uma constante na generalidade do território, “sem recuperação noturna”. Além destes dois fatores, espera-se também “vento intenso nas terras altas”. Segundo o IPMA, haverá condições meteorológicas propícias a incêndios, em especial nas regiões do Alentejo e Algarve.