Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um manta de espuma branca com cerca de 20 centímetros de altura apareceu no fim de semana passada nas praias de Coatzacoalcos, na costa de Veracruz, no México.

A praia adjacente aos bairros de Puerto México, Petroquímica e Playa Sol foi fechada ao público e as autoridades recolheram amostras da água para investigar o fenómeno, conta o Mexico News Daily.

David Esponda Cruz, chefe da Proteção Civil de Coatzacoalcos, garantiu, segundo o jornal El Sol de México, que a espuma não é tóxica, mas recomenda às pessoas para não entrarem no mar “até que a situação esteja esclarecida”.

As causas para o aparecimento da espuma não são conhecidas. O episódio pode estar ligado à “agitação das ondas” em “áreas onde existe uma alta concentração de matéria orgânica, o que provoca um florescimento local de colónias de micro algas que, ao romperem-se, formam a espuma”, explica Saúl Miranda, coordenador do Centro de Proteção Civil de Estudos e Previsões Meteorológicas de Veracruz.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A paisagem branca pode também ter nascido da decomposição de algumas algas, um acontecimento “comum e natural”, descreve o mesmo especialista, que pode durar dias ou desaparecer e reaparecer “em cinco, dez, vinte anos. É aleatório”.

Nunca había visto espuma así en Coatzacoalcos.

Posted by Irasema Calles Garrido on Friday, July 16, 2021