E ao sexto dia de Jogos Olímpicos, um atleta português sobe ao pódio e coloca uma medalha ao pescoço. Foi a primeira em Tóquio e esperemos que não a última, com vários craques portugueses ainda à esperar para entrarem na competição pela qual tanto aguardaram.

Esta quinta-feira, destaque para as participações nacionais no judo (medalha!), tiro, remo, natação e vela. Saiba como foi o sexto dia dos Jogos Olímpicos para os portugueses.

Jorge Fonseca (judo -100kg)

Bicampeão do mundo (2019 e 2020), o judoca Jorge Fonseca tinha na ideia um objetivo claro, máximo, o maior de todos: a medalha de ouro. Uma derrota na meia-final impediu esse — mais do que sonho — destino, mas o português fez o que tinha a fazer e conquistou depois a medalha de bronze.

Eu show Fonseca numa zona mista para medalha: “Queria dançar pimba mas era com ouro. Assim, pode ser kizomba. Mas vou dançar pimba em Paris”

Patrícia Sampaio (Judo -78kg)

A judoca portuguesa Patrícia Sampaio, 18.ª do ranking mundial e a estrear-se nuns Jogos Olímpicos, foi esta quinta-feira eliminada na segunda ronda da competição de -78kg, pela campeã mundial em título, a alemã Anna-Maria Wagner. A atleta de 22 anos tinha vencido no primeiro combate a venezuelana Karen León.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

João Azevedo termina qualificação do tiro em 20.º e falha a final (tiro)

Depois de terminar o dia de ontem em 17.º lugar, na modalidade de Trap, João Azevedo até fez uma série perfeita na quarta ronda da qualificação, ao conseguir 25 pratos partidos em 25 possíveis. Na última ronda, no entanto, onde o atirador de Vila do Conde precisava de outra ronda perfeita, acertou em 23 de 25 pratos, terminando a qualificação no 20.º lugar e fora da qualificação para a final.

Pedro Fraga e Afonso Costa (remo)

Os remadores Pedro Fraga e Afonso Costa venceram esta quinta-feira a final C do double-scull ligeiro, mostrando que estariam mesmo destinados a outros voos, pelo que saem de Tóquio com o 13.º lugar. Na pista 3, Fraga e Costa cumpriram os dois mil metros de prova no Sea Forest Waterfront em 6.24,44 minutos, batendo o Chile, segundo, em 6.31,97, e a Venezuela, terceira, em 6.36,37. A dupla portuguesa falhou as meias-finais, reservada aos 12 melhores, por meros oito centésimos de segundo.

José Paulo Lopes (natação)

O nadador português José Paulo Lopes foi hoje o 23.º mais rápido da qualificação dos 800 metros livres, falhando o acesso à final. Lopes foi quarto da sua série, com um tempo de 7.56,15 minutos, a mais de três segundos do recorde nacional que o próprio estabeleceu nos Europeus de maio, em Budapeste, e ficou de fora dos oito melhores, bem longe do melhor registo, do ucraniano Mykhailo Romanchuk (7.41,28).

Jorge Lima e José Costa (vela)

Os velejadores portugueses Jorge Lima e José Costa caíram um lugar, para o 10.º, após seis regatas. A dupla portuguesa foi sétima na primeira regata do dia e desclassificada na segunda, somando 39 pontos, a três dos brasileiros Marco Grael e Gabriel Borges, nonos colocados e que hoje venceram a segunda regata, e a seis dos australianos Will Phillips e Sam Phillips, que desceram do terceiro para o oitavo lugar.

Carolina João (vela)

Depois de ter sido 26.ª na primeira regata do dia de Laser Radial, Carolina João terminou a segunda — a oitava, em termos globais — na 31.ª posição. A velejadora portuguesa está agora no 31.º lugar da classificação geral.

Tamila Holub (natação)

A nadadora portuguesa Tamila Holub falhou a qualificação para a final da prova dos 800 metros livres ao terminar na 25.ª posição das eliminatórias. A competir na segunda das quatro séries, Holub concluiu a prova em 8.40,04 minutos, falhando o apuramento para a final, depois de já ter tido o mesmo destino nos 1.500 metros, ao terminar as eliminatórias na 22.ª posição. O tempo de Holub ficou ainda longe do recorde de Portugal, pertença de Diana Durães desde 2018, com 8.29,33 minutos, numa ronda de qualificação em que a estrela norte-americana Katie Ledecky foi a mais rápida, com o tempo de 8.15,67.

DR COP

Pedro Costa e Diogo Costa (vela)

Os irmãos Diogo Costa e Pedro Costa desceram esta quinta-feira três lugares, para a 15.ª posição, na competição de vela classe 470 dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, após quatro regatas. Os dois irmãos, que cumprem a estreia olímpica, terminaram em 15.º e 14.º as duas regatas hoje realizadas, em Zushi. Diogo Costa e Pedro Costa somam 37 pontos, a 33 dos australianos Matthew Belcher e Will Ryan, que lideram, com cinco pontos de vantagem sobre os britânicos Luke Patiebce e Chris Grube, segundos classificados.

Com Lusa