Os emigrantes que entram este sábado em Portugal pela fronteira de Vilar Formoso, no distrito da Guarda, estão a ser recebidos com conselhos sobre os cuidados que devem ter para evitar incêndios, acidentes rodoviários e contágios por Covid-19.

Em Vilar Formoso, no concelho de Almeida, decorre mais uma edição da campanha de sensibilização rodoviária “Sécur’été 2021 – Verão em Portugal”, promovida até domingo pela associação de jovens lusodescendentes Cap Magellan, destinada aos emigrantes que se deslocam de carro a Portugal durante as férias de verão.

A iniciativa realizada na principal fronteira terrestre de Portugal contou, este sábado de manhã, com a participação da secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, e da secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, entre outros responsáveis.

Na abordagem a uma família de emigrantes proveniente de França e com destino a Leiria, a secretária de Estado da Administração Interna deu as boas-vindas e deixou três “mensagens importantes”.

“Primeiro, segurança máxima na estrada, sempre com respeito pelas regras da segurança rodoviária, circulação, etc. Regras covid: estamos gradualmente num processo de desconfinamento, mas é importante manter todas as regras que já são sobejamente conhecidas, a etiqueta respiratória, distanciamento social, etc. E, por fim, se forem para os espaços rurais, zonas florestais, não utilizar fogo para evitar termos incêndios florestais e, assim, conseguirmos todos ter um verão em segurança. Pode ser?”.

Segundo o capitão David Martins, Comandante do Destacamento de Trânsito da GNR da Guarda, ao longo da manhã “o trânsito tem aumentado significativamente” na fronteira de Vilar Formoso, mas “não existem constrangimentos de trânsito”.

Referiu que a GNR não tem dados quantitativos, mas admitiu que, em relação ao ano passado, “existe um aumento” de entrada de emigrantes em Portugal, pela fronteira de Vilar Formoso.

“Comparativamente com anos sem pandemia, o trânsito não flui com essa intensidade, mas nota-se naturalmente um aumento significativo”, rematou.

Lurdes Abreu, da associação Cap Magellan, adiantou à Lusa que a campanha de sensibilização “Sécur’été 2021 – Verão em Portugal” dirige-se aos condutores, por reconhecer que a situação pandémica “reforçou o sentimento de segurança” dos emigrantes em relação às viagens de carro.

Emigrantes “são importantes para o turismo em Portugal”

A secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, lembrou que os emigrantes, que nesta época do ano chegam em maior número ao território nacional, “são importantes para o turismo em Portugal”.

“A presença dos emigrantes é importante nesta época do ano e é importante durante todo o ano, porque se nós olharmos para os principais mercados emissores de turistas, não será coincidência serem exatamente os países onde temos grandes comunidades de emigrantes”, disse este sábado a governante. Berta Nunes disse mesmo ter “a certeza” de que as comunidades portuguesas “também são importantes para divulgar Portugal e para trazer turistas” ao país.

“E, por isso, é muito importante que venham no verão. Mas nós sabemos que cada vez mais os emigrantes não vêm só no verão, até porque a mobilidade agora é muito mais fácil, as pessoas tomam um avião e estão rapidamente aqui [em Portugal]”, acrescentou.

Segundo a secretária de Estado, muitos dos emigrantes “já não vêm de carro, já não passam nas fronteiras terrestres” e “há muitos emigrantes que vêm aqui [Portugal] duas, três vezes por ano, ou mais”.

“[Os emigrantes] vêm, trazem os seus amigos. E eu tenho muitos exemplos desses. E divulgam Portugal. E, por isso, eles são muito importantes para o turismo em Portugal”, rematou Berta Nunes.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR