Ouro nos 50 metros livres. Ouro nos 100 metros livres. Ouro na estafeta 4×100 metros livres. Ouro na estafeta 4×100 metros estilos. Bronze nos 100 metros mariposa. Bronze na estafeta 4×200 metros livres. Bronze na estafeta mista 4×100 metros estilos. Ao todo, são sete: Emma McKeon, a nadadora australiana, conquistou sete medalhas olímpicas nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Com os quatro ouros e os três bronzes, McKeon junta-se desde logo a um patamar onde só estava Maria Gorokhovskaya há quase 70 anos: desde os Jogos Olímpicos de 1952, em Helsínquia, que a ginasta da então União Soviética era a única mulher a ter conquistado sete medalhas numa única edição olímpica. Logo atrás de Gorokhovskaya e agora de McKeon está Larina Latynina, outra ginasta da antiga União Soviética que ao longo de três Jogos (1956, 1960 e 1964) ganhou 18 medalhas, sendo que nove foram de ouro.

Mais do que isso, Emma McKeon fez história no próprio país. A nadadora de 27 anos superou Ian Thorpe e Leisel Jones, ambos com nove medalhas, e tornou-se a atleta australiana mais decorada da história dos Jogos Olímpicos: para além das sete que ganhou em Tóquio, McKeon já havia conquistado quatro no Rio de Janeiro, em 2016 (ouro na estafeta 4×100 livres, prata nas estafetas 4×200 livres e 4×100 estilos e bronze nos 200 metros livres).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Natural de Wollongong, New South Wales, Emma McKeon é filha de Ron McKweon, nadador que competiu nos Jogos Olímpicos de 1984, e irmã de David McKeon, também nadador que esteve nos Jogos Olímpicos de 2012. Para lá da natação, a atleta estudou na Griffith University e é licenciada em Saúde Pública e Promoção da Saúde com um mestrado em Nutrição.