O candidato do Livre à presidência da Câmara do Funchal, Tiago Camacho, declarou esta sexta-feira que os residentes no concelho vão mostrar que “não são burros, nem fantoches”, afirmando estar confiante num “bom resultado” nas eleições do próximo domingo.

“Mostrámos o que queremos para a nossa cidade, o que os funchalenses aspiram e consideramos que os funchalenses não são nem burros, nem são fantoches de ninguém e isso vai ficar bem patente no dia 26 de setembro com o voto no Livre”, afirmou o cabeça de lista desta força partidária à agência Lusa na última iniciativa da campanha eleitoral.

Tiago Camacho sustentou que o partido “é a alternativa real“, argumentando que “o voto é secreto, é livre e todos são livres de votar no Livre”.

O cabeça de lista sublinhou que esta força partidária fez “uma campanha pela verdade e pelo compromisso e não pelas promessas” como fizeram outras candidaturas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Foi uma campanha pela positiva, com a verdade, honestidade, com entrega, a dar a cara, a mostrar que estamos aqui prontos para assumir o compromisso a partir do dia 26 para os próximos quatro anos de mandato”, disse em jeito de balanço ao trabalho desenvolvido pela candidatura nas últimas duas semanas.

Tiago Camacho enfatizou que os funchalenses podem “contar com o Livre para melhorar a sua qualidade de vida”, viabilizando propostas que contribuam para “ter um Funchal real”.

Também vincou que a candidatura está “muito confiante num bom resultado”, desvalorizou as sondagens divulgadas e realçou que os elementos do partido deram o “melhor dentro do que era possível”.

Na opinião deste candidato, “mais tarde ou mais cedo, o Funchal vai acordar e o Funchal será livre”.

Tiago Camacho considerou que um “bom resultado” é conseguir no domingo “representação na vereação e na Assembleia Municipal do Funchal”.

Na Região Autónoma da Madeira (RAM), o Livre concorre nas eleições autárquicas de domingo apenas à Câmara e à Assembleia Municipal do Funchal.

Nestas autárquicas apresentam-se ao eleitorado no Funchal, o principal e mais populoso concelho da Madeira, nove candidaturas – três de coligações e seis de partidos.

Na corrida eleitoral estão a coligação Confiança (PS, BE, PAN, MPT e PDR), a constituída por PSD/CDS, a CDU (PCP/PEV) e os partidos Chega, PTP, PPM, IL e JPP .

Os cabeça de lista são Miguel Silva Gouveia, pela coligação Confiança (PS/BE/PAN/MPT/PDR), Pedro Calado (PSD/CDS-PP), Edgar Silva (CDU, coligação que integra o PCP e o PEV), Bruno Berenguer (JPP), Raquel Coelho (PTP), Duarte Gouveia (Iniciativa Liberal), Tiago Camacho (Livre), Miguel Castro (Chega) e Américo Silva Dias (PPM).

O atual executivo camarário é composto por seis elementos da coligação Confiança (PS, BE, MPT, PDR e Nós, Cidadãos!), quatro do PSD e um do CDS-PP.