Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

“Fui um plantado. Era assim que nos chamavam a nós, presos políticos, que nos negávamos a mentir e a vestir o uniforme azul dos presos de delito comum.” Ernesto Díaz Rodriguez, de 82 anos, foi um dos presos políticos cubanos que enfrentaram anos de cárcere por se oporem ao regime instaurado por Fidel Castro após a revolução de 1959.

Agora, com o lançamento do filme Plantados, do realizador cubano Lilo Vilaplana, volta a falar publicamente da sua experiência — e, em entrevista ao La Vanguardia, acusou mesmo Ernesto “Che” Guevara de ter estado envolvido nos fuzilamentos destes prisioneiros.

Segundo Díaz Rodriguez — que escreveu a obra Reféns de Castro a partir da prisão — os fuzilamentos ocorriam na prisão La Cabaña, de madrugada, e era comum que Che Guevara fizesse parte do grupo. “O Che tinha como hábito matar e depois disparar contra a cabeça dos fuzilados. Gostava muito desse tirozinho de misericórdia”, contou ao jornal espanhol o antigo prisioneiro, que se juntou à resistência contra o regime castrista na década de 1960 por considerar que “a revolução era vermelha como o sangue”. Seria libertado em 1991.

O relato de Díaz Rodriguez é um dos vários testemunhos de antigos plantados, que falam em abusos como tortura, violação, abortos forçados, isolamento e proibição de visitas. Maritza Lugo é outra antiga prisioneira que partilhou a sua experiência com o La Vanguardia: “As condições eram desumanas. [A cela] media 1×2 metros, não havia cama”, contou a antiga prisioneira, que esteve cinco anos presa por tentar fundar um partido alternativo ao Partido Comunista. “Só tomávamos banho quando eles queriam, os ratos e as baratas corriam pelo chão.” A mesma prisioneira relata que muitas prisioneiras eram violadas e acabavam por engravidar, sendo depois sujeitas a abortos forçados.

Estas e outras histórias são contadas no filme Plantados, que estreia agora em Espanha, depois de ter sido divulgado primeiro no Miami Film Festival. O filme foi também exibido em cinco cinemas nessa cidade, bem como em Porto Rico e na República Dominicana.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR