377kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Ministra sul-africana diz às jovens para "abrir os livros e fechar as pernas"

Numa visita a uma escola secundária, e numa tentativa de desencorajar o abandono escolar e a gravidez na adolescência, Phophi Ramathuba disse às jovens para "abrir os livros e fechar as pernas".

Jovens estudantes na África do Sul
i

Na África do Sul foram registados 33 899 partos em 2020 em mães com idade igual ou inferior a 17 anos

Gallo Images via Getty Images

Na África do Sul foram registados 33 899 partos em 2020 em mães com idade igual ou inferior a 17 anos

Gallo Images via Getty Images

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A ministra regional de Saúde da província de Limpopo, na África do Sul, aconselhou, na quarta-feira, as estudantes a “abrir os livros e fechar as pernas”.

O comentário foi feito por Phophi Ramathuba durante uma visita à escola secundária de Gwenane, na vila de Sekgakgapeng, numa tentativa de desencorajar o abandono escolar e a gravidez na adolescência, conta a BBC.

Às jovens, eu digo: abram os livros e fechem as pernas. Não abram as vossas pernas, abram os vossos livros. Muito obrigado”, afirmou a ministra na visita que marcou o início do ano letivo no país.

Phophi afirmou ainda que as jovens estavam a ser ludibriadas por homens mais velhos, através de produtos luxuosos como perucas caras e smartphones.

Para a política da oposição, Siviwe Gwarube, o discurso da ministra foi “profundamente problemático”.

Esta era uma oportunidade de ter uma conversa importante com estas estudantes sobre o consentimento, em vez disso culpou-se as vítimas. Colocou-se uma pressão indevida nestas jovens”, afirmou a política.

Ao jornal sul-africano Times Live, a ministra da Saúde explicou que o seu discurso foi retirado do contexto original, e afirmou que a mensagem era não só direcionada às jovens, mas também para os rapazes. “Eu disse aos jovens para se focarem na sua educação e não dormirem com as raparigas.”

Phophi Ramathuba considerou também que os seus eleitores na província de Limpopo “apreciaram a mensagem” que a política transmitiu na escola secundária. “Eles disseram-me que tinham medo de falar destas coisas, e agradeceram-me por ‘chamar os bois pelos nomes'”, afirmou.

Segundo um relatório da Stats SA sobre gravidez na adolescência, foram registados 33 899 partos em 2020 em mães com idade igual ou inferior a 17 anos. Destas jovens mães, 600 raparigas tinham idades entre os 10 e os 13 anos. O Departamento de Saúde da África do Sul registou 132 612 mães grávidas entre os 15 e os 19 anos em 2020, e no primeiro trimestre de 2021 este valor foi de 35 209 gravidezes.

A página está a demorar muito tempo.