“Julia, estás a deitar a tua vida toda pelo cano abaixo”, disse uma noite o sugar daddy, preocupado com o futuro da sua protegida. Foi uma frase que também ouviu dos professores, ecoando anos de rebeldia, de abusos de substâncias, uma infância complicada, falhanços e desilusões. Em “Down the Drain”, livro de memórias lançado nos Estados Unidos a 10 de outubro — ainda sem edição portuguesa —, Julia Fox conta em detalhe as experiências que viveu a crescer na Baixa de Nova Iorque, entre clubes noturnos e casas de traficantes. Recrutando um exército de desajustados pelo caminho, tornou-se it girl e musa da cena underground muito antes de ser repentinamente catapultada para a fama, ao contracenar com Adam Sandler em “Uncut Gems”, produção lançada pela Netflix em finais de 2019.

O breve namoro com Kanye West, então recém-separado de Kim Kardashian, pô-la nas bocas do mundo no início de 2022. Mas Julia Fox, a quem os fãs tratam carinhosamente por weird it girl (“it girl esquisita”, em tradução livre), transcende a relação mediática com o rapper, adorada  pela honestidade brutal com que se expõe ao mundo, tanto no TikTok — onde um vídeo do seu caótico e modesto apartamento se tornou viral — como em “Forbidden Fruits”, podcast que apresentou com a amiga Nikki Takesh.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.