502kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Bruno Vieira Amaral

Convidado

Artigos publicados

Mundial 2018

A última lição de francês

Depois da final perdida para Portugal, Deschamps desligou o software emocional da França. Foi por essa razão que, ao longo do Mundial, sempre pareceu a equipa mais sólida, mais fiável.
Mundial 2018

Um jogo que ninguém quer jogar

Enquanto Bélgica e Inglaterra trocavam passes como quem troca bocejos, em Wimbledon, Rafael Nadal e Novak Djokovic lutavam por cada ponto como se fosse o decisivo. Não podia haver maior contraste.
Mundial 2018

Néstor Pitana: o verdadeiro vídeo-árbitro

Pitana, até mais do que Kuipers, rapidamente se fez notar. A partir do momento em que a Argentina foi eliminada, era quase impossível que não fosse ele o escolhido para o jogo decisivo.
Mundial 2018

Contra os nazis, marchar, marchar!

Num país com os índices de leitura mais baixos da Europa, num país de invencíveis analfabetos, alguns doutorados, de repente, mil e um especialistas em história da Europa Central brotaram do chão.
Mundial 2018

Não ter um plano também é um plano

Era apenas futebol naquele estado de quase ebulição em que qualquer desfecho é verosímil, em que tudo o que resta é improviso, esperteza e fome de glória.
Mundial 2018

O som de uma promessa a quebrar-se

A França tem esse talento para esvaziar os sonhos dourados dos outros nas meias-finais. Reparem: esvaziar. Não é rebentar. É mesmo ir esvaziando lenta e cruelmente os sonhos alheios.
Mundial 2018

A alma russa não precisa de amoníaco

Com salários principescos, acomodados num campeonato medíocre, os jogadores russos viram-se perante uma tarefa demasiado exigente para os seus hábitos ociosos: não envergonhar o país.
Mundial 2018

Um lago sem tubarões

Entre as quatro selecções nas meias finais, dois campeonatos do mundo. Menos, só em 1966, quando dos semi-finalistas só a Alemanha tinha conquistado um, e apenas um, campeonato.
Mundial 2018

Griezmann, o falso uruguaio

Ele que me perdoe. Eis a minha regra: jogador que não festejasse um golo seria expulso. Melhor: jogador que não festejasse um golo dava golo para o adversário.
Mundial 2018

Um jogo de sorte e Hazard

Mesmo descontando o efeito da emoção recente, proclamo que este foi o Brasil que mais gostei de ver jogar em mundiais. Mesmo a perder, nunca perdeu a cabeça, a organização, a fluidez.
Mundial 2018

Considerações avulsas sobre as coisas

Acordei com tremenda falta de inspiração e de assunto, ainda a tentar aceitar o facto que uma destas equipas – Rússia, Croácia, Suécia e Inglaterra – estará na final do Mundial.
Mundial 2018

Venham mais dez

Quando alguma coisa corre mal, o romântico saca sempre da sua explicação preferida: “falta-nos um dez”. O lateral não sobe? Falta-nos um dez. O lateral sobe mas não sabe cruzar? Falta-nos um dez.
Mundial 2018

Um xanax em forma de jogo

Em jogos como o Suíça-Suécia, um adepto não perde logo a esperança e pensa, com todo o optimismo infundado de que é capaz, “isto precisa é de um golo”. Mas não. Precisa é do apito final.
Mundial 2018

Neymar Jr., a Winona Ryder dos estádios de futebol

Ele pode marcar um hat-trick, um golo de bicicleta, fazer uma assistência com passe de letra, mas o jogo só fica completo com uma simulação infame, uma agonia de Ema Bovary.
Mundial 2018

Novas formas do tédio

No final dos noventa minutos, os espanhóis tinham acumulado um total de 809 passes, nenhum deles válido para a zona que interessava. Antes dos penáltis, tinham tocado na bola 1140 vezes.
Mundial 2018

O doce sabor da derrota

Querido Cavani, no dia em que eliminares o meu país do campeonato do mundo, sentirei o sabor amargo da derrota, mas como serás tu a marcar os golos, guardarei o doce sabor da tua lição e liberdade.
Mundial 2018

Um longo dia sem futebol

O espectador em abstinência procura uns restinhos de produto nos canais de informação. Antes os dez minutos do purgatório nipónico-polaco do que vinte e quatro horas de inferno estático e árido.
Mundial 2018

Adeus, ó vai-te embora: as despedidas prematuras

Não haverá, no universo infinito, um lugar reservado às seleções precocemente eliminadas onde Manuel Galrinho Bento continue a caminhar com o auxílio das muletas?
Mundial 2018

Como é que se diz eliminação em alemão?

Este campeonato tem demonstrado uma particular habilidade em arruinar reputações proféticas, a subtil frustração das expetativas criadas pelos jogos anteriores.
Mundial 2018

Óscar Tabárez: o perfeito cavalheiro

O “maestro” emana tranquilidade mas, por amor a um desporto e a um país, prefere orientar um conjunto de compatriotas milionários, alguns com notórios distúrbios de personalidade.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.