Logo Observador
GNR

Duas plantações de canábis detetadas e materiais agrícolas e indsutriais apreendidos em Vialonga

A Guarda Nacional Republicana apreendeu materiais agrícolas e industriais durante buscas em Vialonga, tendo também descoberto duas plantações de canábis.

Na operação estiveram envolvidos 120 militares da GNR

YURI CORTEZ/AFP/Getty Images

Autor
  • Agência Lusa

A GNR efetuou esta quinta-feira buscas no Casal dos Tanques, na freguesia de Vialonga, Vila Franca de Xira, tendo sido apreendidos materiais agrícolas e industriais e detetadas duas plantações de canábis, adiantou à Lusa uma fonte daquela força.

Em declarações à agência Lusa, a capitão Isa Ribeiro, explicou que a operação de execução de dois mandados de buscas teve início às 7h00 e terminou às 9h30 desta quinta-feira, sem que tenham sido efetuadas detenções.

“Apreendemos diverso material agrícola e industrial, diverso material proveniente de furto e detetámos duas plantações de canábis nas imediações das casas que foram alvo de busca. Foram também levantados autos por diversas infrações detetadas a nível ambiental”, adiantou Isa Ribeiro, que acompanhou as operações no local.

A mesma fonte explicou que na operação estiveram empenhados 120 militares do comando territorial de Lisboa da Unidade de Intervenção da GNR.

“Existia um processo-crime em investigação, ou seja, as duas casas eram os alvos principais, mas como o bairro tem algumas características que nos acarretam algumas preocupações em termos de criminalidade, onde se passam situações de criminalidade grave, nomeadamente furtos e roubos, a força utilizada foi mais musculada que o normal”, disse.

A capitã Isa Ribeiro remeteu para mais tarde informação mais pormenorizada sobre a operação.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Catolicismo

Maria Madalena: a apóstola dos apóstolos

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
442

Todas as mulheres cristãs, sem necessidade do sacramento da Ordem, podem e devem ser, sejam leigas ou consagradas, solteiras ou casadas, apóstolas de apóstolos, como Maria Madalena.

Crónica

Quem viaja muito a trabalho tem sorte?

Ruth Manus
107

Viajar toda hora só é uma sorte quando tais viagens são por turismo voluntário ou por outra razão mais nobre. Viajar por necessidade ou por imposição não tem lá muita graça.

Proteção Civil

Lei da Rolha: a censura cor-de-rosa

José Pinto

O calor – mais em sentido real do que figurado – dos incêndios não é bom conselheiro. Há que refrescar a informação no sossego climatizado dos gabinetes. Uma verdade a exigir intermediação.