Alemanha

Deputada alemã atingida com tarte de chocolate na cara

216

Sahra Wagenknecht, uma deputada federal alemã do partido de extrema-esquerda Die Linke, foi atingida com uma tarte na cara depois de ter defendido a imposição de limites na política de refugiados.

A deputada alemã já defendeu que "aqueles que abusam do direito de hospitalidade, devem perder o direito de hospitalidade"

AFP/Getty Images

Sahra Wagenknecht, uma deputada federal alemã do partido Die Linke, foi atingida por uma tarte de chocolate na cara, durante o congresso do partido de esquerda alemão, no sábado. O agressor, um manifestante que se autoproclamou “anti-fascista”, justificou a agressão como um protesto contra as mais recentes declarações de Wagenknecht sobre a necessidade de definir limites na entrada de refugiados no país.

De acordo com vários relatos da imprensa internacional, a deputada alemã estava sentada na primeira fila durante o discurso do presidente do partido, Bernd Riexinger, quando foi atacada pelo agressor. As imagens do momento ajudam a perceber exatamente o que se passou.

Aqui, o momento do ataque captado de outro ângulo.

Sahra Wagenknecht, co-líder do partido de extrema-esquerda, tem sido uma das vozes entre os atores políticos alemães que defende uma legislação mais restritiva na política de refugiados.

Em janeiro, por exemplo, a deputada alemã defendeu que “aqueles que abusam do direito de hospitalidade, devem perder o direito de hospitalidade”. As afirmações de Wagenknecht, no sentido de impor limites à entrada de refugiados na Alemanha, provocaram algum desconforto dentro do partido, que logo se distanciou da deputada, como lembra o The Telegraph.

A agressão obrigou à interrupção temporária do congresso do Die Linke, até que a ordem fosse restaurada. No local, e de acordo com os jornalistas presentes, os responsáveis da organização foram pedindo aos fotógrafos e televisões que não captassem imagens do momento.

O atacante, que foi identificado como membro de um grupo antifascista, entregou-se às autoridades sem oferecer resistência, depois de distribuir propaganda em forma de panfletos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: msantos@observador.pt
Alemanha

Os custos da crise alemã

Diana Soller

As questões de desentendimento dos partidos alemães predispostos a formar uma coligação são assuntos que dizem respeito à construção (ou reconstrução ou desconstrução) europeia.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site