Logo Observador
Sismo

Poderoso sismo volta a atingir o centro de Itália: “Eu vi o inferno”

987

Sismo de magnitude 6,6 atingiu esta madrugada o centro de Itália. Sentido em Roma, foi mais intenso do que o que matou mais de 300 pessoas em agosto. Há pelo menos 20 feridos.

A Basílica beneditina de Norcia foi destruida pelo sismo, como mostra esta fotografia divulgada pelos monges desse convento da Ordem de São Bento

O sismo de magnitude 6,6 na escala de Richter, de acordo com a informação disponível no site do US Geological Survey, já teve várias réplicas e teme-se que tenha sido mais destrutivo do que o de agosto, pois ocorreu a 10 quilómetros de profundidade. O Instituto Nacional de Vulcanologia italiano fala de uma intensidade ainda maior: 7,1.

O responsável pela Proteção Civil italiana, Fabrizio Curcio, disse numa conferência de imprensa na cidade de Rieti que há pelo menos uma dúzia de feridos, um em estado grave. Entretanto, a CNN avançou que o número de feridos subiu para 20. Até à data, não há registo de vítimas mortais. O INEM italiano está a pedir às pessoas que enviem mensagens de texto ou utilizem o chat do WhatsApp para conseguir falar com os os seus amigos e familiares, para evitar bloquear as linhas telefónicas e os números de emergência.

Entretanto, a SkyTG24 registou o momento em que vários bombeiros prestam assistência a um grupo de freiras.

Os monges do convento beneditino de Norcia utilizaram o twitter mas mostrar a destruição da sua basílica, que ficou no estado da imagem acima. Pensa-se que São Bento, o fundador desta ordem religiosa católica de clausura monástica, nasceu precisamente em Norcia. Neste outro tweet podemos ver a Basílica de Norcia antes e depois do sismo desta madrugada:

Por enquanto ainda não há informação sobre o número de vítimas, mas os serviços de emergência indicam que há muitos edifícios destruídos.

De acordo com o US Geological Survey o epicentro do sismo localizou-se a 68 quilómetros a sudeste da cidade de Perugia, perto da pequena cidade de Norcia. O USGS localiza o tremor de terra a cerca de 5 quilómetros de Preci, não longe dos locais onde na passada terça-feira ocorreram outros dois sismos, de magnitude 5,5 e 6,1, que só causaram uma vítima mortal mas por ataque cardíaco.

Na sequência desses abalos muitos habitantes já tinham deixado as suas casas, saindo da região ou indo dormir para os carros, para tendas ou para quartos de hotel pagos pelas autoridades, o que pode ter contribuído para diminuir o número de vítimas do sismo desta madrugada, informa a BBC.

Há informação de que este tremor de terra foi sentido em Roma (onde o serviço de metro foi interrompido) e que na região mais próxima do epicentro os habitantes fugiram para as ruas e praças em pânico.

As cidade de Castelsantangelo e Preci parecem ter sido bastante atingidas e os autarcas das aldeias de Ussita e Arquata referem que muitos edifícios colapsaram. Falando à agência italiana Ansa, o autarca de Ussita, que estava a dormir no seu carro com medo de novos tremores de terra, disse que “veio tudo abaixo, vejo colunas de fumo, é um desastre. Eu estava a dormir e vi o inferno”.

Uma outra Igreja colapsou em Tolentino, receando-se que isso tenha ocorrido com gente no interior a assistir à missa dominical.

As equipas de socorro temem a ocorrência de deslizamentos de terras e já assinalaram a dificuldade de levar equipamento de socorro pesado para uma região montanhosa e de estradas e ruas muito estreitas.

O sismo ocorreu às 7h40 locais, 6h40 de Portugal continental.

O instituto geológico dos Estados Unidos já divulgou um primeiro mapa onde se indica a localização do sismo e a intensidade do abalo:

intensity

O sismo de agosto, que teve a intensidade 6,2, foi sentido com especial dramatismo em Amatrice, uma cidade do centro de Itália que ficou quase arrasada. Agora voltou a ser abalada por este novo tremor de terra, mas ainda não há informação sobre novas destruições.

(Em actualização)

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt