Venezuela

Venezuela: EUA instam continente americano a condenar “abuso de poder” de Caracas

Os Estados Unidos instaram hoje os países do continente americano a condenarem o "abuso de poder" do Governo da Venezuela.

CRISTIAN HERNANDEZ/EPA

Os Estados Unidos da América instaram hoje os países do continente americano a condenarem o “abuso de poder” do Governo da Venezuela.

“Basta ver a Venezuela para se perceber o que acontece quando a democracia é menosprezada. O colapso dessa nação, que em tempos foi rica, e o autoritarismo empurraram os venezuelanos para a pobreza e têm causado grande sofrimento ao povo da Venezuela”, disse o vice-presidente dos EUA.

Mike Pence falava em Miami, numa conferência sobre Segurança e Prosperidade na América Central, na qual participaram empresários e representantes dos governos dos países membros da Aliança de Prosperidade Mais México (EUA, Honduras, Guatemala, El Salvador e México).

“Devemos unir as nossas vozes para condenar o abuso de poder do Governo da Venezuela e devemos fazê-lo agora. Em toda a região, devemos mostrar à Venezuela e ao seu povo que há um caminho melhor, o caminho da justiça, e sobretudo devemos mostrar à Venezuela que a liberdade é o único caminho, um futuro melhor para o seu povo”, frisou.

Na Venezuela as manifestações a favor e contra o Presidente Nicolás Maduro intensificaram-se desde 01 de abril, depois de o Supremo Tribunal de Justiça divulgar duas sentenças que limitavam a imunidade parlamentar e em que aquele organismo assumia as funções do parlamento.

Entre queixas sobre o aumento da repressão, os opositores manifestam-se ainda contra a convocatória para uma Assembleia Constituinte, feita a 01 de maio pelo Presidente Nicolás Maduro.

Dados divulgados recentemente pelo ministro venezuelano de Comunicação e Informação, Ernesto Viegas, dão conta de que pelo menos 82 pessoas já morreram desde abril.

No entanto, segundo outras fontes oficiais, o número de mortos é de 73, em 76 dias de protestos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site