Logo Observador
PSD

PSD exige ouvir Ministra da Administração Interna para saber “o que foi feito” perante novas falhas

520

O PSD exigiu, esta segunda-feira, a presença da ministra da Administração Interna no parlamento "com a máxima urgência" para explicar "o que foi feito" em relação a falhas verificadas nos incêndios.

Abreu Amorim acrescentou que o PSD teme "que tenha sido feito muito pouca coisa perante as falhas"

JOÃO RELVAS/LUSA

O PSD exigiu, esta segunda-feira, a presença da ministra da Administração Interna no parlamento “com a máxima urgência” para explicar “o que foi feito” para colmatar as falhas verificadas no incêndio de Pedrógão Grande, perante novos problemas detetados em Alijó.

Um mês depois, o PSD quer saber o que é que o Governo fez para colmatar lacunas na prevenção e combate aos incêndios florestais”, afirmou o vice-presidente da bancada do PSD Carlos Abreu Amorim, exigindo explicações de Constança Urbano de Sousa sobre o que foi feito “para tranquilizar as populações” e para que “os apoios sociais e a ajuda necessários” cheguem às populações afetadas.

Em conferência de imprensa no parlamento, Abreu Amorim acrescentou que o PSD teme “que tenha sido feito muito pouca coisa perante as falhas” detetadas no domingo no Sistema Integrado de Redes de Emergência de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) no incêndio de Alijó (Vila Real).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Democracia

A democracia vista por baixo

Rui Ramos
476

Elegemos representantes cujos primeiros compromissos não são com os cidadãos, mas com os caciques dos partidos. Vista de baixo, a democracia não é a participação de todos, mas a organização de alguns.

Homossexualidade

Hereges e beatas

Luis Carvalho Rodrigues

Eu percebo que gente como a deputada Isabel Moreira não faça a mínima ideia do que é uma “verdade científica” sobre a homossexualidade. Mas já custa ver a professora Ana Matos Pires repetir a tolice.

Sociedade

Esquerda e instrumentalização da homossexualidade

João Marques de Almeida

Os liberais devem defender os direitos dos homossexuais e lutar, contra os ataques das esquerdas radicais, por uma sociedade assente na família tradicional. A maioria dos portugueses terá esta posição