No dia em que simbolicamente Portugal disse adeus à troika, a 17 de maio, o Governo de coligação PSD/CDS apresentou ao país um documento estratégico de crescimento de médio prazo. Nas previsões feitas, o défice público só chegará a zero em 2018.

Durante os três anos do programa de assistência financeira, e um empréstimo no valor de 78 mil milhões de euros, Portugal foi baixando o nível do défice. Fechou o ano passado com um défice de 4,9%, sendo o objectivo o de fechar 2014 com um défice de 4%. A tendência de descida vai continuar nos próximos anos, segundo os dados constantes do documento “Caminho para o Crescimento”, até atingir 0% em 2018.

A Irlanda, que recebeu uma ajuda externa de 85 mil milhões de euros em 2010, prevê conseguir baixar o défice de 7,3%, em 2013, para 4,8% este ano, segundo o seu plano de crescimento. Em 2015, atinge os 3%, ou seja, a meta exigida aos países da zona euro. A previsão de descida mantém-se e, em 2018, o défice deverá ficar-se pelos 0,5% para atingir os 0% em 2020.

 

Previsões indicam que Portugal chegará ao défice zero antes da Irlanda

Portugal-Irlanda_defice (1)

Em relação ao indicador da dívida em percentagem do Produto Interno Bruto (PIB), ambos os países preveem descidas, embora ligeiras. Portugal, que fechou 2013 com uma dívida pública de 128,7% do PIB, prevê uma descida ligeira no ano seguinte, para 127,5%, baixando progressivamente até atingir 114% em 2018. Ainda assim , um valor muito acima dos 60% de rácio de dívida exigido pelo Tratado de Maastricht.

A Irlanda acompanha na tendência de descida. Em 2013, a dívida irlandesa atingiu 124% do PIB, mas Dublin espera fazê-la descer até aos 104% em 2018. Só em 2020 deverá ficar abaixo dos 100%.

 

Ritmo de descida da dívida pública será superior na Irlanda

Portugal-Irlanda_chartbuilder (1)