A nova junta militar no poder na Tailândia avisou na quinta-feira que bloqueará quaisquer plataformas de redes sociais no país cujo conteúdo considere que incite à violência ou que seja crítico dos seus líderes militares.

Num de uma série de boletins lidos na televisão nacional anunciando as novas restrições, depois de declarar o golpe de Estado, a junta militar instou à “cooperação por parte das operadoras das redes sociais e a todos os envolvidos para pararem com essas mensagens que incitam à violência, à violação da lei ou que criticam o conselho golpista”.

“Se encontrarmos alguma que esteja em situação de transgressão, suspenderemos imediatamente o serviço e intimaremos os responsáveis para acusação formal”, acrescentou.