O Presidente da Ucrânia, Petro Porochenko, decretou hoje um cessar-fogo unilateral de uma semana na região leste do país, cenário de combates entre forças ucranianas e separatistas pró-russos, que já provocaram centenas de mortos.

“As forças da operação antiterrorista cessam, a partir de hoje e até ao próximo dia 27 de junho, as ações militares”, afirmou o chefe de Estado ucraniano, em declarações na cidade de Sviatogorsk, na região pró-russa de Donetsk. A ordem foi emitida para todas as unidades das Forças Armadas, Guarda Nacional e Forças Fronteiriças da Ucrânia, segundo uma nota informativa do gabinete de comunicação da Presidência ucraniana.

“O exército ucraniano cessa fogo. Mas isso não quer dizer que não vamos oferecer resistência em caso de agressão contra os nossos militares”, advertiu Poroshenko, acrescentando que as autoridades de Kiev “vão fazer tudo o que é possível para defender o território do Estado ucraniano”. O chefe de Estado, que tomou posse a 07 de junho, sublinhou que a integridade territorial da Ucrânia “não é tema de discussão”.