Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Desengane-se quem olhar para estas imagens e pensar que se trata de uma qualquer praia algarvia em pleno mês de agosto. É do Reino Unido que estamos a falar, que esta semana deu finalmente as boas-vindas ao sol e ao calor, depois de dias de cheias e chuvas torrenciais. Por cá, pelo contrário, o verão parece ter acalmado para dar lugar a alguma previsão de chuva e baixa das temperaturas. Informações do Met Office – instituto de meteorologia britânico – dão conta de que este mês de julho bateu recordes como um dos meses mais quentes e soalheiros dos últimos anos. Na semana passada, o gabinete de meteorologia lançava mesmo um alerta de onda de calor com as temperaturas a chegarem quase aos 30ºC, coisa rara num país que é tradicionalmente cinzento e chuvoso. O sudeste britânico, no entanto, enfrentou dias de chuvas torrenciais até ao início desta semana, altura em que a meteorologia começou a prever dias de bonança, com sol, sem chuva e com as temperaturas a chegarem aos 27º. O cenário, no entanto, não se estende a todo o Reino Unido, deixando de fora a chuvosa Escócia e a Irlanda do Norte. Como se pode ver nas imagens, os cidadãos londrinos acorreram em massa para o Hyde Park e outros parques da capital para desfrutarem do sol que se tem feito sentir por estes dias. Ao mesmo tempo que em Dorset, no sul, junto ao Canal da Mancha, a praia de Weymouth ficou com a lotação esgotada. E, em Brighton, na costa a sul de Londres, parques e praias enchem-se de britânicos com sede de sol.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR