Nas últimas eleições diretas para a eleição a secretário-geral do partido votaram cerca de 34 mil militantes, um terço dos militantes que o podiam fazer. Se nas eleições primárias de setembro acontecer o mesmo, o escrutínio promete ser mais animado. Ao todo, já podem votar 123.500 pessoas (90 mil militantes e 33.500 simpatizantes).

Os últimos números do PS, citados pela Lusa, dão conta que já se inscreveram online 31 mil simpatizantes e nas federações, por papel, mais 2.500 pessoas. A estes simpatizantes, juntam-se 90 mil militantes com capacidade de voto para as eleições primárias do próximo dia 28 de setembro que elegerão o futuro candidato a primeiro-ministro pelo Partido Socialista.

Mas mesmo que votem todos os militantes e simpatizantes inscritos, as eleições primárias do PS podem ficar aquém dos níveis de participação noutros países europeus. Nas eleições primárias do PS francês, que o atual presidente, François Hollande, ganhou, votaram 6,2% do total de eleitores inscritos, 2.860.157 pessoas. Em Itália, foram 6,6% do total de eleitores inscritos para as eleições normais, 3.110.210 votos.

Para que em Portugal o PS se aproximasse dos resultados europeus, teriam de votar entre 580 mil a 620 mil pessoas, tendo em conta o número de portugueses recenseados nas últimas eleições europeias.