Os enfermeiros do Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC) estão esta terça-feira em greve no turno da manhã, em luta pela admissão de mais profissionais, segundo o sindicato.

Os enfermeiros exigem a admissão de mais profissionais de enfermagem, respeitando dotações adequadas, e horários de trabalho nos termos da lei e normas regulamentares, designadamente compatíveis com a vida familiar e social e com tempos de descanso adequados.

Em causa está a redução do número de enfermeiros por turno em muitos serviços, “listas” para inscrição de enfermeiros voluntários com vista à realização de trabalho extraordinário programado, milhares de feriados não gozados ou excesso de dias de trabalho não pagos, diz o sindicato.

A situação é de tal forma que a falta de enfermeiros levou já ao “encerramento de camas” em vários serviços, como no Bloco Operatório do Hospital D. Estefânia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“As consequências são evidentes: intensos ritmos de trabalho o que origina fadiga, exaustão e potencia o ‘erro'”, alerta o sindicato.

No último mês, enfermeiros de várias unidades hospitalares do país têm feito greve em protesto contra a falta de profissionais nos serviços, tendo o bastonário alertado já para a existência de risco na qualidade e segurança dos cuidados prestados.

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, afirmou entretanto que, até ao final do ano, serão contratadas centenas de enfermeiros.