O primeiro-ministro e o ministro da Educação foram apupados esta sexta-feira por perto de uma centena de professores à entrada do novo centro escolar de Sernancelhe, distrito de Viseu.

“Está na hora de o Governo ir embora” e “Educação é um direito, sem ela nada feito”, foram algumas das palavras de ordem dos professores presentes naquela manifestação.

O secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, pretendia entregar ao ministro da Educação, Nuno Crato, uma carta sobre os “problemas na abertura do ano letivo, nomeadamente irregularidades nas colocações dos professores”.

A comitiva liderada pelo primeiro-ministro, Passos Coelho, entrou de carro para o recinto escolar, mas não foi permitida a entrada de Mário Nogueira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Pelos vistos, só pode entrar quem bate palmas. A democracia que temos é esta”, disse o dirigente.