O ano de 2014 contém já um recorde no que respeita à entrada de imigrantes ilegais em Melilla, cidade autónoma espanhola em África. Foram registadas mais de 4.000 entradas, mais do dobro do ano anterior.

O enclave espanhol com cerca de 80.000 de habitantes, segundo os censos de 2012, é um dos locais no continente africano com maior pressão migratória. Por dia cerca de 14 mil pessoas circulam entre Melilha e Marrocos.

Muitos dos moradores da cidade temem os imigrantes, porque estes não falam espanhol. Outros têm pena.

Em frente ao Centro de Acolhimento Temporário de Imigrantes (CETI), os refugiados sírios montam um acampamento, durante o dia.

 

*Esta fotogaleria insere-se num conjunto de reportagens que o Observador publica esta semana sobre Melilha.